Editorial

A dengue avança e você precisa fazer sua parte

| 25/04/2015 - 00:01

A situação da dengue neste ano no Brasil atinge níveis inimagináveis anos atrás, chegando a uma situação de epidemia em grandes centros urbanos, inclusive à maior cidade da América Latina e preocupando pelo nível atingido no Paraná. O Brasil na verdade parecer não ter despertado ainda para a situação, mas a verdade é que a doença avança em várias frentes e com a demora da chegada do frio pode resultar em grandes danos à saúde pública, inclusive à perda de muitas vidas. Este é um fato lamentável, pois trata-se de uma doença cujo combate pode ser feito em casa, apenas com um pouco de atenção, mas está mobilizando recursos volumosos e milhares de pessoas, além de estar ocupando leitos hospitalares e medicamentos em vários pontos do Brasil, inclusive de nossa região, que poderiam estar sendo usados para ao atendimento de doenças de mais difícil controle.
A verdade é que se observa que a sociedade parece estar ocupada com questões externas, seja da subsistência ou da vida em coletividade e revela-se incapaz que cuidar de seu próprio quintal, comprovando mais uma vez que qualquer projeto que se pretenda erguer deve antes ter um bom alicerce. No caso brasileiro porém parecer que temos muitos protestos, indignação geral e muito pouca ação, especialmente aquela que nos diz respeito mais de perto, pois garante a nossa saúde e de nossos familiares e vizinhos.
Esta triste realidade não é diferente em nossa região, onde a dengue atinge nível epidêmico em mais um município, comprovando que as medidas adotadas até aqui não estão à altura do desafio representado pela doença. Agora, além das epidemias em Marechal Rondon, Tupãssi e Assis Chateaubriand a doença atinge o nível de epidemia também em Palotina. Isto é muito grande pois significa que a dengue está no coração de nossa região e coma-se à situação de bairros populosos de Toledo para indicar um quadro de alerta regional. Embora o frio esteja se aproximando a verdade é que estamos no final de abril e ele não apareceu, além de que o mosquito Aedes aegypti já está bastante adaptado ao Sul, onde até alguns anos trás sequer existia. Hoje o inseto é praticamente nativo da região e graças a isso o outono não protege ninguém, sendo necessária mesmo é a atenção diária ao quintal, a cobrança dos cuidados de familiares, amigos e vizinhos. É um trabalho simples, mas que precisa ser feito por você. Ele não depende da economia, nem da política ou sequer do esporte, mas precisa ser feito e só você pode fazê-lo.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Editorial'

Meu ponto de vista sobre o aumento do IPTU em Toledo.

Mais Destaques
"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)