Editorial

A tradição da UFPR, o pioneirismo de Toledo e o desafio da saúde

| 29/04/2015 - 00:01

O dia 29 de abril deve entrar para a história de Toledo, já que nesta data será assinada a doação da área de quase 35 hectares para instalação do campus da Universidade Federal do Paraná no município. Esta integração vai unir uma das instituições mais tradicionais do Paraná a uma das regiões mais dinâmicas do Estado e do Brasil, o Oeste do Paraná, numa soma que deve multiplicar seus resultados ao longo dos próximos anos. Isto porque o Brasil é um dos países que teve maior atraso na atenção ao ensino superior na América Latina, mas a UFPR é a sua universidade pioneira, que rompeu com este atraso e iniciou uma caminhada que está sendo acelerada. Ao somar-se aos pioneiros do Oeste, portanto, a UFPR redescobre suas origens e lança as bases para que o Paraná venha a oferecer um caminho para a formação em saúde no Brasil, através do foco na atenção básica que se se pretende para o curso de Medicina a ser aqui implantado. Na verdade este primeiro curso deve abrir uma caminhada na área de saúde, constituindo um núcleo que deve tornar-se referência e ajudar a superar a defasagem em atenção básica que hoje nos leva a importar profissionais de países como Cuba. A importância deste projeto pode ser avaliada pela simples demanda dos municípios da região, inclusive Toledo, onde a falta de profissionais desestrutura o atendimento e põe por terra os esforços de aperfeiçoamento e qualificação da saúde pública.
O desafio que virá pela frente portanto não será pequeno, mas certamente não faltam vontade e visão a respeito por parte da UFPR, além da vivência diária dos problemas que esta situação causa no dia a dia dos municípios. Cabe agora portanto transformarmos esta dura realidade de defasagem e dificuldades em vontade de viabilizar esta ferramenta que é o ensino superior em saúde. A partir dele poderemos dar uma resposta a nossas próprias dificuldades no setor e ainda proporcionar ao Brasil uma nova perspectiva em termos de formação profissional e visão da saúde. O desafio portanto é grande, mas a vontade de ver este curso implantado e funcionando é ainda maior, pois ele vem responder demandas antigas e ainda esta anova realidade de atenção básica que tornou-se um consenso a partir da experiência do Mais Médicos. Vamos portanto continuar esta jornada, mas com uma perspectiva de formar no Brasil a solução para esta carência, atendendo a população e dando uma perspectiva diferente mas de grande potencial aos novos profissionais.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Editorial'

Meu ponto de vista sobre o aumento do IPTU em Toledo.

Mais Destaques
"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)