Editorial

Uma trajetória que não pode ser colocada em risco

| 21/12/2013 - 00:00

As informações trazidas a Toledo sobre a possibilidade da região ser uma das passíveis de exploração do gás de xisto a partir da tecnologia conhecida como fraturamento hidráulico, ou “fracking”, em inglês, são bastate sérias e merecedoras da mobilização que começa a ocorrer entre as lideranças de Toledo dos mais diversos segmentos e posturas. Isso porque esta possível nova atividade econômica viria colocar em risco recursos naturais básicos para nossa qualidade de vida e agropecuária, como o solo e a água. Após todo o esforços desenvolvido ao longo de gerações desde o tempo dos desbravadores Toledo estruturou uma agropecuária de produção destacada e que embasa uma agroindústria de destaque internacional e de forma nenhum podemos admitir a possiblidade de isso vir a ser colocado sob risco por conta de uma possibilidade de negócio que eventualmente beneficiaria investidores externos por um período de tempo.
Aqui em Toledo e no Oeste do Paraná felizmente tivemos uma colonização baseada em famílias de colonos que para aqui vieram trazendo vasta experiência agropecuária e capacidadede trabalho, fortalecida pelos laços de união e solidariedade de comunidades formadas no interior. Aqui não tivemos espaço para o aventureiro, o jogador, o homem de risco, estruturando ao longo do tempo uma economia que hoje ajuda a sustentar o Paraná e o Brasil graças à força e diversidade de sua produção. Por isso mesmo não se pode admitir que em nome de futuras possibilidades vinculadas a aventuras venha a se colocar sob risco toda esta trajetória. E não se pode dar outra designação a projetos imediatistas, sem vínculo ou compromisso com nossa região e sua gente e aparentemente é disso que se trata neste momento. É claro que deve ser dado sempre o benefício da dúvida, mas certamente não se pode admitir de forma alguma que qualquer risco venha a ser gerado para nosso solo - leia-se agricultura; ou água – entenda-se por pecuária -, devido a um projeto sem respaldo regional, sem contar a qualidade de vida que alcançamos e que não pode de forma alguma ser colocada sob outros riscos além daqueles que já enfrenta pela expansão pecuária e populacional. A hora portanto é de somar forças, reunir informações e cobrar posição de nossas lideranças e autoridades, de forma a que sejamos agentes ativos deste processo e não vítimas de seu andamento.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Editorial'

Meu ponto de vista sobre o aumento do IPTU em Toledo.

Mais Destaques

Opinião

Mensagem: Ciscopar x Gestão

Gente X Poder

Apenas 60% das empresas da feira shopping são de Toledo.

Cidade

Marina Elali apresenta-se no Teatro nesta sexta e anuncia desejo de ser mãe

AgroGazeta

Rações elevam custo de produção de suínos e frangos 

Variedades e Gente

Mulheres precisam de mais horas de sono do que os homens

Regional

São José das Palmeiras comemora 33 anos com festa

Economia

Como declarar conta do banco no Imposto de Renda 2018

Estado

Mesmo vaga, vice-governadoria consumirá R$ 50 mil por mês em comissionados

"ultrapassamos os 13 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo em 3 anos. Aqui sua propaganda, propaga - 45 9.91339499"
(Leitores)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)