Cidade

Campanha da Fraternidade alerta para o tráfico humano

| 02/03/2014 - 00:00

O bispo da diocese de Toledo, Dom João Carlos Seneme, lançou na sexta-feira, dia 28, em Toledo à Campanha da Fraternidade, que vai debater neste ano o tráfico de pessoas. Ele falou em entrevista coletiva, ao lado do assessor da Campanha da Fraternidade para a diocese, padre André Mendes, e da coordenadora da equipe encarregada da cartilha distribuída aos estudantes, professora Maria Auxiliadora Perón, sobre os riscos deste crime, que passa despercebido pela falta de números oficiais. Ele movimenta R$ 32 bilhões ao ano e pode ser comparado ao tráfico de drogas e de armas. O tráfico humano é a escravidão dos tempos modernos e o Brasil está entre os primeiros nas estatísticas de crimes desta natureza, destacou o bispo. Segundo ele, a predominância é entre as mulheres, envolvendo prostituição e trabalhos forçados. O Brasil está em terceiro lugar, ficando atrás da Nigéria e da China. “É uma realidade difícil, que envolve 1,2 milhão de pessoas, e que a igreja resolveu trazer esta discussão a tona”, observou.
Segundo ele, a questão é muito complexa e de difícil denúncia, uma vez que as pessoas que sofrem com este tipo de problema, especialmente o tráfico sexual, enfrentam preconceito e baixa autoestima, o que muitas vezes impede a denúncia e punição dos culpados.
Na diocese de Toledo, segundo afirmou padre André, é necessário dar uma atenção especial, uma vez que embora não confirmados exigem indícios de algum tipo de crime, especialmente com relação a adoção ilegal de crianças. “As pessoas não denunciam, o que torna mais difícil a identificação e punição dos culpados, mas pelas conversas que tivemos com algumas pessoas, em nossas andanças, pudemos perceber que existem indícios de tráfico humano, também na nossa região, entre eles a adoção ilegal”. Ele observou também a proximidade com Foz do Iguaçu e os riscos de uma região de fronteira.
Outra observação feita foi com relação ao trabalho no exterior. Segundo padre André, muitos tem filhos no exterior e não sabem as condições reais de trabalho destes, o que gera preocupação constante.
A campanha da fraternidade, destacaram, é o momento ideal para os cristãos refletir sobre determinados temas que afligem as pessoas. Neste ano, a opção pelo tráfico humano, foi feita em decorrência ser este um crime que atenta contra a vida, porém pouco abordado. Os dados apresentados mostram que o tráfico humano se compara a outros crimes, como o tráfico de drogas, sem, no entanto, merecer a devida atenção pela falta de registros. Dados da Organização Internacional de Trabalho, de junho de 2012, estimou que as vítimas do trabalho forçado e exploração sexual chegam a 20,9 milhões de pessoas em todo o mundo. A pesquisa constatou que 4,5 milhões (22%) das vítimas são exploradas em atividades sexuais forçadas; 14,2 milhões (68%) em trabalhos forçados em diversas atividades econômicas; e 2,2 milhões (10%) pelo próprio Estado, sobretudo os militarizados. Os traficantes se aproveitam da vulnerabilidade econômica e social de muitas pessoas em processo de migração para aliciá-las.
Além do tráfico humano para a exploração sexual e trabalho, outro aspecto observado foi a exploração para o tráfico de órgãos, um dos crimes mais cruéis. Segundo padre André, este tipo envolve questões éticas, pelo envolvimento de pessoas que precisam de uma doação e de outros que podem vender um órgão do corpo, além de profissionais. O transplante é um tipo de cirurgia que não se faz em qualquer lugar. É preciso uma clínica especializada e profissionais habilitados, disse ele, para dar uma ideia das pessoas envolvidas neste processo.
Ele alertou também para o tráfico de crianças e adolescentes para fins de adoção, um problema igualmente sério e que afeta a dignidade humana.
Educação
Na diocese de Toledo, esclareceu padre André, o trabalho já começou com reuniões de preparação de lideranças religiosas, que vão atuar como agentes multiplicadores. Ao todo foram preparados 300 agentes, que deverão atuar no repasse das informações e na discussão do tema. Além disso, foi preparada uma cartilha e outros materiais, que serão utilizadas nas escolas para abordar o tema com crianças e adolescentes. Foram preparados 8 mil livros para professores e 38 mil cartilhas para estudantes do primeiro ao quinto ano do ensino fundamental e mais 45 mil calendários para os estudantes.
O projeto, desenvolvido há nove anos, elabora materiais que servem de subsídios para professores das escolas municipais, estaduais e particulares dos 19 municípios e 30 paróquias que fazem parte da diocese, envolvendo 7.842 professores. Todos os professores dos 19 municípios, das escolas públicas e privadas de Toledo e da região foram visitados, garantiu padre André. O trabalho deverá ser iniciado nas escolas, após o carnaval, no início da quaresma. Os temas serão abordados com enfoques diferenciados, conforme a faixa etária. Com os menores, as discussões deverão girar em torno de valores e autoestima, enquanto com os maiores a discussão direta do tema proposto na campanha da fraternidade. “Todo o trabalho é feito com acompanhamento e de acordo com a faixa etária. Temos esta preocupação”, ressaltou Maria Auxiliadora.
Durante a quaresma, no Domingo de Ramos, informa padre André, deverá ser feita uma campanha solidária, visando a coleta de recursos para apoio de projetos que visem superar a vulnerabilidade social de crianças e adolescentes. Os projetos serão analisados por uma comissão, que deverá definir aquela que poderá receber recursos financeiros para o seu incremento.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cidade'

Gestantes recebem vacina dTpa

Campanha contra sarampo e pólio tem 68% de adesão

Alérgicos à lactose não poderão receber vacina atual do sarampo

Votação do decreto do Fapes é adiada para 1º de dezembro

São Francisco não atinge quórum para eleição

Ciscopar aprova proposta para HR e Hospital Municipal

Começa campanha dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência

29 casais oficializam a união em Casamento Civil Comunitário hoje

Casa da Cultura abre matrículas para cursos em dezembro

Escolas e CMEIS recebem R$ 400 mil em equipamentos

Mais Destaques

Segurança

Usuário engole crack em abordagem em Toledo

Estado

Quase 200 mil motoristas fizeram curso de reciclagem em quatro anos

Cultura

Peça Dois Amores de Colombina marca aniversário do Teatro em Toledo

Vera Cruz do Oeste

Vera Cruz abre comemorações dos 32 anos de emancipação

Esporte

Toledo faz duas semifinais do Regional de Futebol

Marechal Cândido Rondon

Rondon renova convênio com Itaipu para Cultivando Água Boa

"Pensar na conquista desta Copa sem dúvida seria um desafio bem mais motivador e construtivo para os brasileiros. Do Editorial desta Gazeta, sobre a avaliação dos estudantes brasileiros na 38ª colocação entre 44 países e a necessidade de investir na "
(Editorial )
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)