Opinião

Coluna da assembleia estadual - O que os deputados discutiram

| 31/05/2017 - 22:00

Coluna da assembleia estadual - O que os deputados discutiram

Governo – O deputado Requião Filho (PMDB), primeiro orador a falar na tribuna na sessão desta terça-feira (30), na Assembléia Legislativa do Paraná (Alep), criticou recentes manifestações de parlamentares que têm destacando em Plenário investimento feito pelo Governo do Estado em várias áreas. “Mas o que vem fazendo o Governo pela Educação?”, perguntou. Em seguida ele recordou ações realizadas pelo ex-governador Roberto Requião e citou inúmeros exemplos de programas desenvolvidos naquela gestão, entre eles o da distribuição de livros didáticos, o que implantou televisores em sala de aula e o que criou as bibliotecas cidadãs. Também falou sobre programas da época que reduziram impostos e, conseqüentemente, o custo de vida dos paranaenses, enaltecendo conquistas do Governo Requião.
Governo II – Usando o espaço da Liderança do Governo, o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) rebateu as alegações do deputado Requião Filho (PMDB), apresentando algumas ações bem-sucedidas do Governo Beto Richa, como o Paraná Competitivo, que atraiu mais de R$ 40 bilhões em investimentos e gerou centenas de empregos no estado. Falou também do sucesso do programa Família Paranaense, que combate à pobreza dando auxílio às famílias em vulnerabilidade. “Todo governo tem pontos positivos e negativos e temos que ter a coragem de apresentar essas ações”, disse Romanelli, convidando os demais deputados da base governista a usar semanalmente a tribuna para falar das boas ações do Governo. Usou o espaço ainda para esclarecer o deputado Plauto Miró Guimarães (DEM) sobre o programa Meta 4, inclusive entregado respostas enviadas pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI) e manifestando-se favoravelmente à aprovação de requerimento apresentado pelo parlamentar democrata.
Débitos – O líder da Oposição, deputado Tadeu Veneri (PT), falou sobre o projeto discutido nesta terça-feira (30) na Comissão de Finanças e Tributação, que concede remissão de débitos das companhias de desenvolvimento municipais para com o Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), e com os ativos provenientes do processo de saneamento e privatização do Banco do Estado do Paraná, geridos pela Agência de Fomento do Paraná. Informou que fez um pedido de diligência sobre a matéria e, em seguida, apresentou questionamentos sobre a proposta, inclusive em relação à constitucionalidade da iniciativa, que é de autoria dos deputados Luiz Claudio Romanelli e Alexandre Curi, ambos do PSB.
Rodovia – O deputado Cobra Repórter (PSD) parabenizou o Governo do Estado pela duplicação da rodovia PR-445 no trecho que corta a cidade de Londrina. O deputado afirmou que essa estrada era conhecida como “rodovia da morte”, devido ao grande número de pessoas que morreram em acidentes. Disse que o próximo passo é pensar em melhorias no trecho que liga Londrina até Guaravera e depois até Mauá da Serra. Aproveitou o espaço para rebater o comparativo entre os governos Requião e Beto Richa, feito pelo deputado Requião Filho. “Ele está certo em defender o governo do pai dele. Mas a população fez o comparativo nas urnas em 2014 sobre qual era o melhor governo”.
Manifesto – O deputado Péricles de Mello (PT) destacou a reunião realizada na última segunda-feira (29), na Assembleia, e que contou com a participação de diversos parlamentares, com a finalidade de debater a campanha por convocação de eleições diretas para presidente da República. Ele também leu um manifesto elaborado pelo grupo. Informou que estão colhendo assinaturas dos deputados e convocou todos para uma nova reunião, quando retomarão o debate sobre “o agravamento da crise política”. Ele explicou que a proposta do movimento é atuar em conjunto com organizações da sociedade e preparar atos públicos aqui no estado.
Viaturas – O deputado Luis Corti (PSC) manifestou a satisfação dos prefeitos do Paraná com a atual administração estadual, fato constatado nas visitas que têm feito aos municípios, sendo 20 somente na última semana. Disse que são muitos os convênios assinados com a administração estadual, como os mais de R$ 30 milhões liberados na última segunda-feira (29). Revelou também que nos próximos dias o Governo irá entregar viaturas policiais para os 399 municípios do Paraná.
Mata Atlântica – O deputado Rasca Rodrigues (PV) usou a tribuna para manifestar seu inconformismo e tristeza com os dados revelados pelo relatório da Fundação SOS Mata Atlântica, que mostram a situação de desmatamento da Mata Atlântica, referentes ao período de 2015 a 2016. Segundo ele, o estudo aponta o desmatamento de 29.075 hectares nos 17 estados do bioma Mata Atlântica – representando aumento de 57,7% em relação ao período anterior (2014-2015), referente a 18.433 hectares. “É com muita tristeza que registramos essa situação. No Paraná o desmatamento voltou a crescer... E esse patrimônio dificilmente será recuperado”, lamentou. “Nós temos muito a avançar nas terras abertas. Por quê derrubar araucárias? ”, indagou, ao citar dados que mostram que a destruição se concentra na região das araucárias, espécie ameaçada de extinção, com apenas 3% de florestas remanescentes.
Ensino superior – O deputado Plauto Miró Guimarães (DEM) falou sobre a “Carta de Londrina”, divulgada recentemente pelas instituições de ensino superior estaduais, na qual as universidades questionam decisões do Governo do Estado, em especial a entrada no sistema Meta 4 RH-Paraná. “Estou apresentando um requerimento para esclarecer as dúvidas e os questionamentos que estão sendo feitos”, disse. Ele reiterou que as universidades estaduais se posicionaram contra essa determinação do Executivo, para a utilização do sistema Meta 4 para a gestão de recursos humanos.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Opinião'

A velha política

Três perguntas aos gestores de Toledo, se é que podem me responder?

Xadrez Político: A necessária troca do tabuleiro

Imediatamente deixaram tudo e seguiram Jesus

Três perguntas aos gestores de Toledo, se é que podem me responder?

Os reflexos da violência na sociedade

Voos que não vêm!

Pela trilha do século passado

Beto Richa cancela vinda a Toledo

Brasil: a imperfeita separação dos poderes

Mais Destaques
"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)