Política

Condenado no mensalão, Henrique Pizzolato deixa a cadeia

| 28/12/2017 - 21:45

Condenado no mensalão, Henrique Pizzolato deixa a cadeia

Condenado no processo do mensalão do PT, o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato deixou a cadeia na tarde desta quinta-feira (28).
Por volta das 14h, ele chegou à Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal para participar de uma audiência. Depois, seguiu de camburão para o Centro de Progressão Penitenciária (CPP), para assinar o termo de soltura.
Nesta quarta (27), o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu o chamado livramento condicional a Pizzolato.
De acordo com o ministro, Pizzolato cumpriu os requisitos da lei para obter o benefício: cumprimento de mais de um terço da pena, não ser reincidente em crime doloso, bom comportamento durante o período em que esteve preso e bons antecedentes, entre outros.
Com o livramento condicional, ele poderá deixar a cadeia, mas terá de cumprir algumas determinações para poder permanecer em liberdade.
Para permanecer em liberdade, por exemplo, ele precisará pagar mensalmente as parcelas da multa de mais de R$ 2 milhões, estabelecida em sua condenação.
Além disso, a Vara de Execuções Penais do Distrito Federal determinou que Pizzolato terá de permanecer em Brasília, e só poderá viajar com autorização prévia da Justiça. Ele também deverá se apresentar à VEP de dois em dois meses.
Caso Pizzolato descumpra qualquer determinação, ele poderá perder o benefício de livramento condicional e terá de voltar à cadeia.
Relembre o caso
Henrique Pizzolato foi condenado a 12 anos e 7 meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro no âmbito do mensalão do PT. Ele fugiu do Brasil em novembro de 2013para não ser preso e, na fuga, usou documentos do irmão morto.
Pizzolato acabou preso em Maranello, na Itália, em fevereiro de 2014 – ele tem cidadania italiana. A extradição foi autorizada em setembro de 2015.
Desde maio desse ano, está preso em regime semiaberto, no qual é possível deixar o presídio durante o dia para trabalhar.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Política'

Pacote com medidas contra corrupção pode ser consultado até o dia 30

Jungmann diz que MPs garantirão recursos “vultosos” para segurança

Joesley diz que pagou mesada de R$ 50 mil para Aécio por dois anos

PF pedirá ao Supremo nova prorrogação do inquérito dos portos

Governadora indica Alexandre Teixeira para a Comunicação Social

Joesley não fez pagamento de R$ 2 mi a Aécio por caridade, diz subprocurador

A seis meses das eleições, bancadas no Senado têm nova configuração

Ex-governadores devem ser julgados depois da eleição, dizem juristas

Temer quer de ministros gestão de continuidade

Câmara conclui votação do Sistema Único de Segurança Pública

Mais Destaques

Gente X Poder

As “pedaladas” do Lúcio

Estado

Paraná tem queda no preço do etanol hidratado nos postos, diz ANP

Esporte

Esgrima paranaense sagra-se campeã em Torneio Nacional

Cidade

Programa Negócio a Negócio inicia atendimento em Toledo

AgroGazeta

Cientistas desenvolvem o primeiro pulverizador eletrostático que pode ser levado nas costas

Cultura

Público nos museus estaduais aumenta em 70% em sete anos

Geral

Quedas com diferença de nível são a segunda principal causa de acidentes fatais no trabalho

Economia

Fomento Paraná capta mais R$ 30 milhões para operações de microcrédito

"ultrapassamos os 13 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo em 3 anos. Aqui sua propaganda, propaga - 45 9.91339499"
(Leitores)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)