Cidade

Retrospectiva: Educação lembra alguns avanços de 2017

| 02/01/2018 - 05:56

“A educação é um processo social, é desenvolvimento. Não é a preparação para a vida, é a própria vida”, já dizia o filósofo e pedagogo, John Dewey. É unânime o pensamento de que a educação é o principal caminho para o desenvolvimento sustentável da nossa cidade, do nosso estado, do nosso país. Em Toledo, a Secretaria de Educação (Smed) possui o maior número de servidores da Administração Municipal. O compromisso público é oferecer atendimento educacional de qualidade para aproximadamente 14.200 estudantes matriculados na Rede Municipal de Ensino.
Dar conta dos desafios diários não é tarefa fácil e 2017 foi um ano cheio para os profissionais desta pasta. A secretária de Educação, Janice Salvador, destacou algumas das principais ações desenvolvidas durante este ano.
Proporcionar o suporte necessário às escolas e centros municipais de educação infantil (CMEIs), garantir Formação Continuada a todos os seus servidores, fomentar e fazer a gestão de parcerias, assegurar rede eficiente de atendimento aos estudantes com transporte e alimentação escolar, são algumas das atividades inerentes a atuação da Secretaria Municipal da Educação.
“A Secretaria atuou no resgate do vínculo com as escolas e CMEIs, fortalecendo o diálogo com essas instituições, subsidiando os gestores e professores na organização e gestão de processos. Também atuou na manutenção das estruturas físicas, além de subsidiar o envio de materiais necessários ao bom andamento das atividades pedagógicas, além do enfrentamento a demandas importantes nas diversas áreas de sua atuação”.
Educação Infantil
Critérios foram adotados para as matrículas iniciais nos CMEIs, garantindo o acesso prioritário às crianças em condição de maior vulnerabilidade social. “Destacamos ainda o Plano de Ampliação de Vagas na Educação Infantil, enviado à Vara da Infância e da Juventude. Bem como a criação de Polos Municipais de Educação Infantil, que garantirão melhores condições de gestão da Fila de Espera para os CMEIs, possibilitando a matrícula em unidades mais próximas da residência ou do trabalho das famílias. Também foram colocados em funcionamento os CMEIs Professor Everaldo C. Adorno de Carvalho e o CMEI Professora Bertila Stoffel Giacomini em suas novas instalações”, informou a secretária.
Este ano houve o reajuste no valor per capta na ordem de 56%, referente ao repasse por parte do município às instituições conveniadas através de Chamamento Público para o atendimento a 75 crianças da Educação Infantil.
Com relação às escolas municipais, destaca-se a discussão e a alteração da Lei da Educação em Tempo Integral e a adoção de critérios para acesso a esta modalidade educacional. “Importante mencionar também, a ênfase no processo de discussão e de formação aos diretores, coordenadores e psicopedagogos”.
Janice mencionou ainda outras ações realizadas esse ano: A inserção da robótica na educação; a criação do “Grupo de Dança Sete, Oito” na Escola Ivo Welter; a implantação do Coral no Caic; a oferta do Curso de Língua Portuguesa para os Estrangeiros; a ampliação do número de crianças atendidas no Projeto Pedrinho Furlan; e a renovação dos eventos realizados pela Secretaria Municipal da Educação.
“Ressaltamos ainda a unificação da Eleição de Diretores de Escolas e Cmeis, e a adoção de um calendário único, que representa outro significativo avanço na gestão da política educacional”.
Obras
Em relação às obras em andamento, a Smed procedeu a retomada de contratos, bem como a rescisão de contratos cujos termos pactuados não foram atendidos pelas empresas contratadas. Houve a retomada das obras na Escola Municipal São Dimas, do CMEI do Jardim da Mata, além da revitalização da fachada e da pintura de algumas escolas e CMEIs, o contrato para ampliação de banheiros e vestiários na piscina do Caic, a reforma global do Centro Cultural Ondy Niederauer e a execução do projeto de reforma do telhado e pintura do CMEI Cantinho da Alegria.
“Além do conjunto de demandas até aqui observadas, cabe ressaltar ainda o significativo aumento no número de matrículas/atendimentos na Rede Municipal de Ensino e o concomitante aumento no número de turmas nas Escolas. A gestão de todo este processo, diante da atual situação econômica do Município, ocorreu sem que tenha havido novas contratações”, avaliou Janice Salvador.
Professores municipais tiveram aumento de “alunos- turma” em salas sem reconhecimento salarial.
Analisando o cenário educacional da cidade de Toledo, fazendo um paralelo dos últimos anos, é perceptível que em 2017 a educação de Toledo, sobreviveu à duras penas. Para a secretaria Janice Salvador que assumiu de forma colaborativa ao grupo não pode fazer mais de que sua pasta dispunha, pois, sabia que não seria de fácil missão e que enfrentaria muitos reveses até mesmo por que se via que, sua intenção era de ficar no cargo que o povo lhe escolheu, ou seja, vereadora.
Antes mesmo do início do ano letivo, o prefeito Lúcio de Marchi, já sugeria que o trabalho dos profissionais da educação, fosse voluntário, desvalorizando e desrespeitando toda categoria. Em fevereiro, na abertura do ano letivo, firmou-se o compromisso das sete horas atividades, sendo que essas horas, ainda não cumpriam com o que é de direito, 33,33%. O que se observa é que n educação hoje, o grande problema é pagar esse piso salarial. Já existia em 2016 uma defasagem de 18% e hoje, fecha com 22%, dados da ultima avaliação do plano municipal de educação. Outra realidade foi a das 7 horas atividades, não atingiu muitos espaços educacionais, principalmente os Centros Municipais de Educação Infantil. Ainda em 2017 a educação de Toledo sofreu com a falta de profissionais para cobrirem atestados, licenças, precisando tirar direitos dos alunos/as, que ficaram sem aulas de disciplinas complementares, ou atendimento psícopedagógicos por vezes, sobrecarregando coordenações e direções dos espaços educacionais. Em tempos idos, esse município oferecia aos alunos materiais de ótima qualidade, "Faber Castell", nesse ano, algumas escolas precisaram usar de outros recursos para comprarem papel higiênico, folha sulfite, material de limpeza, entre outros. Como foi o caso da diretora que fez uma feirinha para vender produtos “importados” para poderem organizar uma festa e com isso arrecadar fundos para a “manutenção” da escola do jardim Europa/ adjacências, matéria essa que esse jornal divulgou a época. As coordenações de área da Secretaria da Educação, além da formação em serviço, ofereciam formação fora do horário, nas áreas de Diversidade, Ensino Religioso, Língua Portuguesa, Matemática, Geografia, Educação Infantil e no último ano nada disso aconteceu como, por exemplo, os 3 Fóruns da Diversidade e Educação, compromisso firmado no Fórum Estadual de Educação e Diversidade, infelizmente em 2017, não tivemos a reedição.
Outros fatores importantes que não tem como deixar de lembra são os preparos dos professores pelas universidades e faculdades, elas não preparam o professor para a realidade da sala de aula, se não existir uma Secretaria da Educação comprometida, a decadência é certa. Ai implica na questão da aceitação de alguns professores em atuar com a baixa remuneração paga aos professores de Ensino Básico, o não cumprimento dos avanços que são direitos. Essa carência em sistemas eficientes de aperfeiçoamento, capacitação e educação continuada e os investimentos públicos insuficientes para atender com qualidade a necessidade educacional como, por exemplo, a última determinação do governo Beto Richa em reduzir no edital de contratação pelo sistema PSS com valores de hora aula reduzido em até 13%, um grande retrocesso, pois não oferece condições dignas de trabalho aos profissionais que entram via esse contrato. Que em 2018, essa pasta seja assumida por alguém que ao menos, faça um bom planejamento e cumpra com o que é de educação.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cidade'

Indústrias melhoram performance e ampliam participação no mercado

Sebrae e parlamentares querem derrubar veto ao Refis de micro e pequena empresa

Governo construirá cinco restaurantes populares no Interior, inclusive mais um em Toledo

Parque do Povo, uma opção de lazer ao ar livre

MTE emitiu quase 5 milhões de carteiras de trabalho em 2017

Saúde licita quase R$ 8 milhões para aquisição de medicamentos e materiais hospitalares

Operação Quadro Negro: TCE quer ressarcimento de devolução à União

Últimos casos autóctones de febre amarela no Paraná foram em 2008

Projeto de geração compartilhada de energia tem início em Toledo

Veto ao refis para micro e pequenos pode excluir empresas do Simples

Mais Destaques
"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)