Geral

Consumo de energia em 2014 teve menor alta em cinco anos

| 31/01/2015 - 00:01

O consumo de energia elétrica, registrado pelo Sistema Interligado Nacional (SIN) no ano passado, cresceu 2,2% em relação a 2013, o menor aumento anual desde a demanda negativa de 1,1%, em 2009, no auge da crise econômica deflagrada em setembro de 2008 com a quebra do banco norte-americano de investimentos Lehman Brothers.
Os dados constam da Resenha Mensal de Energia Elétrica, divulgada ontem (30) pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). A resenha mostra que o consumo de energia elétrica cresceu 3,4% em 2013, ficando praticamente estável em relação aos 3,5% de crescimento em 2012.
O fraco desempenho do setor energético no ano passado teve como principal responsável o setor industrial brasileiro, que ficou bem abaixo das suas previsões iniciais. Em 2014, o consumo da indústria caiu 3,6%, comparado a 2013.
Para a EPE, embora o consumo de energia tenha apresentado taxas de crescimento positivas no primeiro trimestre, a retração da produção industrial “agravou-se no segundo semestre, estendendo-se aos demais segmentos e refletindo no consumo de eletricidade industrial como um todo”.
O recuo da indústria foi, em parte, compensado pelo crescimento da demanda dos setores de comércio e serviço e residencial, o que acabou garantindo expansão de 2,2% na demanda global ao longo do ano passado.
Em 2014, a demanda do setor de serviço e comércio cresceu 7,3% em relação a 2013, liderando mais uma vez a expansão do consumo de energia. Em alguns períodos do ano, houve influência das altas temperaturas, especialmente no primeiro trimestre, com picos de até 16% no crescimento do consumo, em relação aos mesmos meses de 2013, informou a EPE.
Fatores de natureza estrutural também contribuíram para a expansão do consumo de energia comercial, como a expansão de shopping centers, a modernização e o crescimento do movimento em aeroportos e o aumento da rede hoteleira.
Já o consumo residencial cresceu 5,7% em relação a 2013, devido à expansão do número de consumidores residenciais e ao aumento do uso de condicionadores de ar, evidenciado na forte elevação do consumo de energia nos meses de janeiro e fevereiro, sobretudo no Sul e Sudeste do país”, diz a resenha da EPE.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Geral'

Brasil pode barrar peste suína

Cientistas desenvolvem protocolo para testar resistência de couros de peixes

Embrapa lança plataforma e firma parcerias para impulsionar a agricultura digital

Contribuintes têm até hoje para entregar Imposto de Renda

Peste Suína x demanda por soja: Batalha deve durar anos e impactar preços

Agrotóxicos encurtam vida e mudam comportamento das abelhas

Bolsonaro extingue horário de verão

Educação divulga resultado da consulta sobre material didático

Transformação artesanal de banana é tema de curso na região Oeste do Paraná

Ministro do Meio Ambiente discute cooperação em saneamento rural com a Embrapa

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)