Estado

Simepar apontou tempestades e foto indica um tornado no PR

| 23/04/2015 - 00:01

Simepar apontou tempestades e foto indica um tornado no PR

Segundo o meteorologista Cezar Gonçalves Duquia, do Simepar, na tarde da última terça-feira, dia 21, quanto um tornado atingiu Xanxerê, diversas regiões do Paraná foram atingidas por fortes tempestades. Através das informações do radar meteorológico do Simepar, localizado entre Cascavel e Toledo, junto à BR-467, foi possível identificar diversos núcleos de chuvas intensas.
Segundo a meteorologista Sheila Radmann da Paz Rivas, do Simepar, a comunidade científica ficou atenta a todas as informações que envolveram a formação do evento em Xanxerê e “alguns estudos serão realizados no futuro, o que traz o benefício, o único, de se conhecer melhor todos os processos de formação dos tornados no Sul do Brasil”. Segundo ela, este não foi o único caso e outros ocorrerão, mas nos últimos anos tem crescido a possibilidade dos meteorologistas conhecerem melhor o comportamento desses fenômenos. Ela destaca nesse sentido como um ganho nessa causa a aquisição do radar meteorológico de Cascavel do Simepar, em operação há 1 ano. “Este radar foi o único a registrar o tornado de Xanxerê”, apontou ela em postagem no site do Simepar, que no entanto é questionada por seu colega Reinaldo Kneib, também do Simepar. Ele disse ontem via telefone a esta Gazeta de Toledo que na verdade o radar em Cascavel visualizou a tempestade e o tornado estava inserido dentro desta tempestade. Para ele o radar não consegue visualizar aquela estrutura, pois isso depende da intensidade e da duração e a distância do equipamento a Xanxerê é de cerca de 250 quilômetros, cobrindo o Oeste do Paraná. Segundo ele, um tornado normalmente é associado a tempestades bastante severas e o radar num raio de 200 quilômetros consegue visualizar de forma tridimensional o fenômeno, enquanto nesta distância não consegue tratar a sua qualidade. O meteorologista comenta que neste caso o equipamento na região de Xanxerê apontou vento de 84 Km/h mas o fenômeno tinha uma abrangência muito maior, com várias tempestades menores e uma delas formou o tornado que atingiu Xanxerê.
Atendimento a Xanxerê
A Defesa Civil de Santa Catarina ainda trabalha no levantamento de desalojados e organiza ações de atendimento emergencial. Três coordenadores regionais do órgão estão na cidade de Xanxerê e contam com o apoio de centenas de profissionais que compões o Grupo de Ações Coordenadas (Grac). Houve solicitação de um grupo técnico em engenharia do Exército, que deve começar trabalhar em breve no município.
A Defesa Civil já destinou cerca de 30 rolos de lonas para Xanxerê, 570 kits de acomodação, 630 colchões e 300 cestas básicas. A prefeitura de Jaraguá do Sul doou mais 500 colchões e mil cobertores, recebidos em eventos anteriores e que, agora, serão destinados às vítimas do Oeste.
A Assistência Social de Xanxerê está atendendo os atingidos no Parque de Exposições Rovilho Bortoluzzi (Femi). Nesse local, as pessoas também podem fazer doações de roupas, alimentos, cobertores etc.
Ponte Serrada
Ponte Serrada também foi bastante atingida. Houve danos em residências em sete bairros, principalmente no Industrial e Cohab. A Defesa Civil estima que cerca de 200 residências sofreram algum tipo de dano, sendo que a maioria dos casos era de destelhamento. O Corpo de Bombeiros socorreu oito pessoas com ferimentos leves. Desde a manhã de terça-feira, os bombeiros estão trabalhando na desobstrução das vias, corte de árvores e auxiliando a comunidade.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Estado'

Empreiteira Endeal Engenharia é homenageada pelo Ministério da Justiça

Nova lei assegura recursos para o programa de tarifa rural noturna

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)