Gente X Poder

Gente & Poder

| 19/04/2016 - 00:01

De Brasília
O vereador Tita Furlan chegou atrasado à sessão da Câmara ontem e ao usar a tribuna foi se explicando. Ele disse que chegou para a sessão após pegar três voos e ainda sem café nem almoço após sair às 2h de Brasília, onde acompanhava a votação do impeachment.
“Os meus”
O vereador disse que teve dificuldades de chegar devido às barreiras. Avaliando a votação em Brasília e as manifestações dos deputados ao votar porém ele comentou que as alusões feitas a esposas, filhos e familiares mostram uma visão “dos meus” em primeiro lugar. “Enquanto estiver repleto de gente que vai defender patrocinador de sua campanha nada vai mudar”, disse Tita.
Interino
A sessão da Câmara Municipal ontem foi conduzida pelo vice-presidente, Walmor Lodi, devido a viagem do presidente Ademar Dorfschmidt. Ele teria se deslocado para o interior de São Paulo e deveria retornar a Toledo ontem à noite.
Tribuna
Na interinidade Lodi abriu espaço na sessão para o presidente do Centro Regional de Direitos Humanos, reverendo Luiz Carlos Gabas, que usou a tribuna para falar de tolerância e diversidade. Também participou o representante do Coletivo Diversidade, Ivan Perón.
Família
A sessão contou ainda com as presenças dos familiares do estudante Eduardo Serenini de Moura, assassinado com crueldade na noite de 8 de abril na estrada de acesso secundário ao Clube Caça e Pesca. “Dudu”, como era conhecido o estudante, integrava o Coletivo Diversidade e seus pais Maurício e Terezinha e a irmã Bruna estiveram presentes à sessão, recebendo solidariedade de vereadores.
Colheita
O vereador Reinaldo Rocha disse que conheceu a mãe de Duda através de sua esposa, que também se tratava no Ceonc, em Cascavel. Ele disse que superar o câncer é mais fácil do que superar a dor da perda de um filho. Mas comentou sobre a apreensão dos autores do latrocínio que “não conheço quem plante maldade e colha macaxeira”.
Polêmico
Usando a tribuna Adriano Remonti polemizou e disse que se for apresentado um requerimento contra a homofobia na Casa ele não passa, “Vi na prática aqui dentro vereador homofóbico”, acusou o vereador, para quem boa parte dos vereadores não sabe o que é equidade e igualdade de gênero.
Cotado
A sessão também contou novamente com a presença de Egon Portz, que mais uma vez teve destacada sua oratória em manifestações de vereadores. Nos bastidores os comentários são de que Portz vai ser candidato a vereador e é um nome forte entre os que concorrerão.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Gente X Poder'

Guardas Municipais em Brasília

Eleições no Progressistas

Médicos sem especialidade atendendo no Ciscopar?

Progressistas tensos?

A revolta dos “togados”

CPI do lixo

Liberação de recursos do estado

Minirreforma?

Troca-troca e demissão avista?

Quem será o vice-prefeito?

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)