Moda

Equipe pré-infantil fica em terceiro no Brasileiro de GR

| 29/06/2016 - 00:01

Equipe pré-infantil fica em terceiro no Brasileiro de GR

A equipe pré-infantil de Ginástica Rítmica da Sadia conquistou o terceiro lugar por equipe no Campeonato Brasileiro Infantil e Pré-Infantil, de 21 a 26 de junho, em Manaus, AM. Duas das atletas, Joisse Monteiro Oliveira, no aparelho bola, e Katielli Zuanazzi, no aparelho corda, também participaram das finais nestes dois aparelhos. O resultado foi considerado excelente, tendo em vista a falta de experiência do grupo, que está iniciando na modalidade e participou de uma competição deste porte pela primeira vez, além do nível técnico elevado da competição e o número de equipes participantes. Ao todo foram oito equipes na categoria, representando diversos clubes brasileiros. Entre as atletas da Sadia estavam ginastas de 8 anos, participando pela primeira vez de um campeonato brasileiro.
“O resultado foi muito bom e as meninas realmente surpreenderam, principalmente as duas ginastas que foram para a final. Elas tiveram pouco tempo de treino, uma vez que neste ano o Campeonato Brasileiro foi mais cedo, e por conta disso cometeram algumas falhas. Elas estavam muito concentradas e firmes e competiram bem, apesar da temperatura, que no dia chegou a 42 graus”, observou a técnica da equipe, Gracieli Morais. Segundo ela, a equipe perdeu o segundo lugar por apenas um ponto e se tivesse um pouco mais de tempo para treino, talvez pudesse ter superado. Agora, no retorno, as atletas tem uma semana de folga e depois retomam os treinos, revendo alguns fundamentos da ginástica rítmica, necessários nesta faixa etária, e iniciam a preparação do conjunto para o Campeonato Brasileiro de Conjunto, no final de novembro.
“Temos uma nova geração começando na modalidade muito forte e que promete muito para o futuro”, acrescentou a professora Débora Souza, que também acompanhou a equipe juntamente com as técnicas Adelina Magedanz, responsável pelo infantil, e Gracieli Morais, do pré-infantil.
Paralelo ao campeonato brasileiro foi realizada a seletiva para o Campeonato Sul-Americano, que será realizado de 4 a 10 de outubro, na Colômbia. O conjunto juvenil garantiu vaga e vai representar o Brasil na competição, assim como a atleta Angélica Kvieczynski, no individual adulto. No juvenil, Karine Walter por muito pouco não garantiu a vaga. Ela abriu a competição e cometeu algumas falhas em dois aparelhos, ficando em quarto lugar no individual geral. Apenas as três primeiras garantiam a vaga na seletiva para o Campeonato Sul-Americano.
Conjunto juvenil e Angélica classificam-se para Sul-Americano
A atleta Angélica Kvieczynski foi muito bem e bastante aplaudida no seu retorno às competições oficiais, depois do Mundial de Stuttgart, no ano passado, classificatório para as Olimpíadas de 2016, informou Débora. A atleta teve um bom desempenho e classificou-se em primeiro lugar para o Sul-Americano, onde irá representar o Brasil na categoria adulto. No juvenil, comenta Débora, Karine estava entre as quatro melhores ginastas da categoria, as quais estão muito bem equilibradas. ”As quatro são muito boas e mantém um certo equilíbrio. Aquela que cometer um erro acaba perdendo a vaga. Foi o que aconteceu coma Karine nesta competição”, disse ela. A professora apontando que falta ainda maior experiência e amadurecimento para a atleta, o que somente ocorre com o tempo e a participação em competições. “Quanto mais ela participa e treina, mais ela se sentirá segura e confiante do seu potencial. Com certeza ela tem muito talento e um potencial muito grande a ser explorado”.
O conjunto juvenil terá muito trabalho pela frente. Como o grupo é o mesmo que representará a equipe no Campeonato Brasileiro e em função do regulamento do Sul-Americano, terá que treinar quatro coreografias ao mesmo tempo, o que não é muito comum. Normalmente são dois conjuntos por ano. Na Colômbia serão disputados os conjuntos de bola e fita e no Brasileiro, um mês depois, de corda e maças. “Vamos priorizar bola e fita, mas também teremos que treinar corda e maças simultaneamente. O campeonato Brasileiro será um mês depois do Sul-Americano e são apenas 30 dias a mais de treino”, completa Débora.
O projeto de Ginástica Rítmica de Toledo, com 26 anos de atuação no município, é patrocinado pela Sadia, conta com as parceiras do Sesi, prefeitura de Toledo, apoio da Unimed e com o co–patrocínio de O Boticário, Sanepar e Prati-Donaduzzi, através de recursos obtidos pela da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte/Governo Federal.

Galeria de fotos
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Moda'

O significado que as cores têm nos uniformes e roupas de diferentes profissões

NEXT Coaching e Consultoria

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)