Política

Dilma afirma que respeito às urnas está em jogo, não mandato

| 29/08/2016 - 00:01

Dilma afirma que respeito às urnas está em jogo, não mandato

A presidente Dilma Roussef disse ontem (29) no Senado Federal, que o que está em jogo no processo de impeachment n ão é seu mandato , mas sim o respeito às urnas. A presidente afastada chegou pouco antes das 10h ao Senado, acompanhada do ex-presidente Lula, ex-ministros e do cantor Chico Buarque. Foi recepcionada com flores e ao som de palavras de ordem de favoráveis ao seu governo.
Sorridente, foi encaminhada à sala da presidência do Senado, onde aguardou até a abertura dos trabalhos pelo presidente do STF, ministro Ricardo Levandowisk. Como manda o rito, o presidente do Senado, Renan Calheiros, acompanhou Dilma da entrada do salão azul até a subida na tribuna.
Foram 45 minutos de discursos para um plenário lotado e em silêncio. Dilma Rousseff chegou a se emocionar uma vez, ao dizer que o que está em jogo não é o mandato dela, mas o respeito às urnas e à autoestima dos brasileiros.
Dilma voltou a falar em golpe. Afirmou que teme pela democracia do país e pela abertura de precedente para futuros governantes. Disse que tudo começou como uma articulação por aqueles que foram derrotados nas urnas em 2014. E falou em governo usurpador.
Defeitos e traição
Dilma foi, ainda, bastante dura ao dizer que reconhece seus defeitos, mas que a traição não é um deles. E reafirmou que não houve crime na edição dos decretos nem nas chamadas pedaladas fiscais.
Ressaltou que obedeceu ao entendimento do Tribunal de Contas da União da época e que a mudança na orientação ocorreu depois dos fatos pelos quais ela está sendo acusada.
Dilma lembrou outros momentos de sua vida, fazendo uma comparação com o que vive hoje. Falou do que sofreu na época da ditadura, quando foi presa e torturada, e também do sofrimento que teve na batalha contra um câncer. E disse que hoje, sofre, não por seu mandato, mas pela democracia. Dilma descartou uma renúncia e falou em resistência.
Dilma concluiu fazendo um apelo para que os senadores não levem em consideração a relação pessoal com ela, mas não aceitem um golpe e votem pela democracia. Foi muito aplaudida no final e a sessão chegou a ser suspensa por alguns minutos.
O Palácio do Planalto não quis se pronunciar sobre o discurso de Dilma Rousseff no Senado Federal.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Política'

Flórida permite que professor porte arma em sala de aula

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)