Economia

Inflação para famílias com renda mais baixa fecha 2016 em 6,22%

| 06/01/2017 - 00:01

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1), que mede a inflação para famílias com renda até 2,5 salários mínimos, fechou 2016 com uma taxa de 6,22%. A taxa é inferior aos 11,52% de 2015, segundo dados divulgados hoje (5) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).
O IPC-C1 ficou, no entanto, acima dos 6,18% registrados pelo Índice de Preços ao Consumidor – Brasil (IPC-BR), que mede a inflação para todas as faixas de renda.
Entre os grupos de despesas analisados pelo IPC-C1, as maiores taxas de inflação de 2016 vieram de despesas diversas (11,21%), saúde e cuidados pessoais (9,73%) e educação, leitura e recreação (8,88%).
Os alimentos tiveram inflação de 7,1% e os transportes, de 7,8%. As menores taxas foram observadas em habitação (2,9%), comunicação (3,1%) e vestuário (3,59%).
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Economia'

Nível da atividade industrial volta a cair em abril, aponta CNI

Planejamento vai desbloquear R$ 2 bi para ministérios

Cide será zerada para reduzir preço dos combustíveis, diz Maia

Confiança do Consumidor chega a menor nível desde outubro, diz FGV

Gasolina e diesel ficam mais caros, enquanto preço do etanol cai

Índice de confiança da indústria recua em maio pela segunda vez

Pesquisa revela que consumidor está cauteloso

Subutilização e desalento no mercado de trabalho bate recorde, mostra IBGE

Alta do dólar não preocupa, diz secretário do Tesouro

Economia do Brasil contrai 0,13% no 1º tri

Mais Destaques
"ultrapassamos os 14 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo em 3 anos. Aqui sua propaganda, propaga - 45 9.91339499"
(Leitores)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)