Geral

Consumidores fazem protesto abastecendo com R$ 0,50 em postos do DF

| 30/03/2014 - 00:00

Consumidores fazem protesto abastecendo com R$ 0,50 em postos do DF

Cerca de 100 motoristas fizeram um protesto diferente para pedir a redução no preço da gasolina. No fim da tarde de sexta-feira (28), eles foram a um posto no centro de Taguatinga, cidade a aproximadamente 25 quilômetros de Brasília, e todos abasteceram apenas com R$ 0,50, muitas vezes usando o cartão de crédito para pagar, e pediram a nota fiscal.
A intenção do protesto, que foi organizado pelas redes sociais, é causar prejuízos aos donos dos postos de gasolina com a emissão das notas ficais com valores baixos. “De janeiro até agora já tivemos quatro aumentos no combustível. Não queremos prejudicar os donos dos postos, mas em Brasília é absurdo que todos os postos cobrem R$ 3,15 por litro de gasolina”, disse Charles Guerreiro, presidente da Associação Brasileira de Defesa dos Consumidores de Combustíveis e Derivados, ao justificar o protesto.
O servidor público Rodrigo Augusto abasteceu os R$ 0,50. Para ele, isso é uma forma de mostrar que o brasileiro não vai aceitar os reajustes. “O brasileiro tem facilidade para comprar o carro, mas não consegue pagar a prestação e colocar gasolina com esses preços absurdos. A gente protesta de forma pacifica e mostra que temos que juntar o que dá para pagar o combustível”, disse o servidor, que pagou o valor com moedas de R$ 0,01.
Apesar de considerar legítima todas as formas de protesto, Ricardo Recch, um dos sócios do posto, acredita que lá não é o lugar certo para este tipo de manifestação. “Quem faz o reajuste é a Petrobras, eu acredito que o lugar mais apropriado seria na sede da estatal ou nos órgãos governamentais responsáveis pelo aumento. O posto apenas faz o repasse”, disse Recch.
Outros protestos semelhantes estavam previstos para a noite de sexta-feira em mais postos da capital federal.
Os consumidores de combustíveis do Distrito Federal estão pagando mais caro pela gasolina e pelo álcool desde o início da semana. Segundo levantamento divulgado sexta-feira (28), pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina no DF passou de R$ 3,072 para R$ 3,128 entre o início do mês e o último domingo (23). No mesmo período, o preço do etanol subiu de R$ 2,364 para R$ 2,685.
A pesquisa da ANP levou em conta preços de 80 postos de combustíveis do DF. O preço mínimo encontrado para a gasolina foi R$ 3,09, e o máximo ficou em R$ 3,15. Para o etanol, o menor preço encontrado foi R$ 2,67, e o máximo R$ 2,699.
De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes do Distrito Federal (Sindicombustíveis-DF), os postos têm recebido pequenos e gradativos aumentos nas faturas recebidas de suas respectivas distribuidoras.
O sindicato argumenta que o etanol hidratado, usado nos carros flex, teve aumento de aproximadamente R$ 0,30 (15,2%) desde dezembro de 2013, e o etanol anidro, que é misturado à gasolina, também teve aumento significativo, fazendo com que, segundo as distribuidoras, fosse necessária uma correção de valores aplicados aos postos de R$ 0,09 (3,53%).
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Geral'

Brasil pode barrar peste suína

Cientistas desenvolvem protocolo para testar resistência de couros de peixes

Embrapa lança plataforma e firma parcerias para impulsionar a agricultura digital

Contribuintes têm até hoje para entregar Imposto de Renda

Peste Suína x demanda por soja: Batalha deve durar anos e impactar preços

Agrotóxicos encurtam vida e mudam comportamento das abelhas

Bolsonaro extingue horário de verão

Educação divulga resultado da consulta sobre material didático

Transformação artesanal de banana é tema de curso na região Oeste do Paraná

Ministro do Meio Ambiente discute cooperação em saneamento rural com a Embrapa

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)