Cidade

Cerca de 52 % dos toledanos já entregaram a declaração do Imposto de Renda

| 20/04/2017 - 20:00

Cerca de 52 % dos toledanos já entregaram a declaração do Imposto de Renda

A Delegacia da Receita Federal de Toledo divulgou nessa quinta-feira, 20, o balanço da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) 2017. Até a meia-noite dessa quarta-feira, a delegacia – que abrange 11 municípios - havia recebido somente em Toledo 12 184 declarações, 51,19% das 23 800 esperadas. Nos 11 municípios foram 22.374 declarações, 53,91% da previsão de 41 500 para este ano. Em 2016 foram entregues nos municípios de abrangência da Delegacia da Refeita Federal, 41.133 declarações do IR, 4% acima do esperado para o período. No ano passado no município de Toledo, a Delegacia da Receita Federal registrou a entrega de 23.021 declarações, 6,5% acima do esperado para o período.
A Delegacia lembra que o prazo legal para a transmissão da DIRPF encerra-se em 28 de abril, próxima sexta-feira, a partir do qual as entregas sofrerão o lançamento de multa automática de 1% sobre o total do Imposto devido no exercício, por mês ou fração de mês de atraso – limitada ao mínimo de R$ 165,74. O chefe da agência da Receita Federal de Toledo, Jamerson Lucio da Silva disse que essa porcentagem de entrega das declarações está normal. “Está dentro da normalidade e nos últimos dias a entrega se intensifica. De quarta para quinta-feira foram entregues quase dois milhões de declarações em todo o Brasil. Quando chega o prazo final a média é de 10% de entrega de declarações por dia. Muitos deixam para a última hora. É aquela correria”, diz. Ele menciona que em todo o país até essa quinta-feira, haviam sido entregues quase 15 milhões de declarações 52 % do previsto.
Multa para atrasados do IR começa a valer dia 29 de abril
O prazo para apresentação da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF-2017) referente aos ganhos obtidos no ano passado terminará dia 28. Mas, quem não entregar a declaração já pagará multa a partir do sábado, 29. Em 2016, aproximadamente 10% das declarações dos toledanos não foi sido entregue no prazo final.
Os contribuintes obrigados a fazer a declaração do IR e que não conseguirem até o prazo final poderão enviar a declaração depois do dia 28 e abril, mas terão que pagar multa. “A entrega atrasada gera multa no valor mínimo R$ 165,74 até 20% do valor devido. Hoje, o sistema da Receita Federal está bem avançado e quase não vem acontecendo congestionamento nas últimas horas da entrega da declaração, mas se acontecer algum problema no momento de enviar não sendo confirmada a entrega a multa começa a ser cobrada já no próximo dia”, diz o contador Rodirlei Oliveira.
RETIFICAÇÃO
De acordo com Rodirlei Oliveira, há casos em que o contribuinte envia a declaração faltando alguns documentos e depois faz a retificação que poderá ser feita em até cinco anos. “Se não for algum documento que altere o valor tributário do imposto poderá ser entregue depois. As informações terão que ser retificadas. Deste que o CPF do contribuinte não fique pendente, a retificação poderá ser realizada em até cinco anos”. Se a retificação for feita depois do dia 28 de abril, o contribuinte não poderá alterar o modelo da declaração de simplificada para completa, ou vice-versa. Já quem fez a retificação dentro do prazo terá direito a essa mudança. Ao alterar o modelo de tributação quem se adiantou para ter prioridade na restituição perde a vantagem, uma vez que a data da declaração retificadora se sobrepõe à data da declaração original. Após realizar a retificação, o contribuinte precisa enviar novamente a declaração à Receita utilizando o aplicativo Receitanet.
MALHA FINA
Rodirlei Oliveira disse que após o contribuinte enviar a declaração do IR poderá consultar no site da Receita Federal se a sua declaração não irá cair na malha fina. “Quando a declaração gera alguma pendência aparece na consulta que é feita no site da Receita. É gerado um código de acesso e uma senha para o usuário e com essas informações é possível acompanhar se a declaração foi ou está sendo processada, se tem alguma pendência e se a restituição está liberada”, diz. Se a restituição cair na malha fina, o ideal é se antecipar à intimação da Receita e tentar regularizar a situação. Se o erro for grave, como omitir rendimentos tributáveis recebidos (aluguel, salário, pensão alimentícia ou mesmo inclusão de despesas dedutíveis indevidas, como gastos com educação e saúde sem comprovação), o resultado pode ser um processo de fiscalização da Receita Federal.

Galeria de fotos
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cidade'

Oeste em Desenvolvimento debate melhora na genético da tilápia

Improbidade administrativa

Dengue: índice de infestação melhorou, mas ainda é alto

Reurbanização da rua Cerro Corá está quase pronta

Amop cobra comprometimento na solução à greve de caminhoneiros 

Transporte escolar permanece suspenso

Morre Luiz Ari Bernardt

Fiep mostra preocupação com manifestação de caminhoneiros

Em Toledo, manifestações se ampliam e ganham mais força

Núcleos da Acit viabilizam brinquedoteca na Delegacia da Mulher

Mais Destaques

Artigos

Como você “educa” sua equipe?

AgroGazeta

Paralisação dos caminhoneiros reflete nas atividades de cooperativas

Regional

Caciopar apoia caminhoneiros e pede ajustes na máquina pública

Estado

Saúde e Defesa Civil se unem para garantir atendimentos

Gente X Poder

Projeto desmonte

Economia

Nível da atividade industrial volta a cair em abril, aponta CNI

"ultrapassamos os 14 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo em 3 anos. Aqui sua propaganda, propaga - 45 9.91339499"
(Leitores)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)