Cidade

Municípios têm até o dia 22 para requerer construção de casas

| 05/12/2017 - 20:20

As prefeituras que aderiram ao programa Família Panamense têm pouco mais de duas semanas para se inscreverem na chamada pública que prevê a construção de 500 casas populares. O prazo para protocolar a documentação na Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social, termina dia 22.
Esta ação é destinada a famílias em situação de vulnerabilidade social e faz parte do Programa Integrado de Inclusão Social e Requalificação Urbana, desenvolvida pela Secretaria da Família, em parceria com a Cohapar.
A Chamada Pública 005/2017 prevê investimento de R$ 30 milhões.
De acordo com a coordenadora do programa Família Paranaense, Letícia Reis, o objetivo é o atendimento integral às famílias em situação de risco e vulnerabilidade. “Esse é o diferencial do programa. Nós atendemos as pessoas, acompanhamos seus passos e apoiamos seu desenvolvimento social de forma completa, em todas as áreas”, diz Letícia.
As prefeituras deverão apresentar os lotes individualizados e indicar o número de unidades habitacionais
pretendidas, no mínimo dez e no máximo 50. Esses lotes não podem abrigar vegetação nativa ou afloramento rochoso que impeçam a implantação da unidade habitacional e ter solo compatível com implantação de tratamento de efluente, se não existir coleta de esgoto.
Esta é a segunda chamada pública para construção de unidades habitacionais. A primeira foi aberta em fevereiro e, dos 156 municípios elegíveis, 20 foram selecionados. Essas prefeituras podem participar da
chamada aberta nesta semana, para completar a cota de 50 casas por município.
Para tirar dúvidas ou buscar mais orientações, a prefeitura pode procurar o escritório regional da Secretaria da Família ou da Cohapar que atendem seus municípios.
PROGRAMA - O Programa Integrado de Inclusão Social e Requalificação Urbana – Família Paranaense oferta serviços para as famílias que mais precisam, nas áreas de agricultura, assistência social, desenvolvimento urbano e meio ambiente, esporte, lazer e cultura, saneamento e energia elétrica, segurança alimentar e segurança pública.
O investimento total no programa é de R$ 323 milhões com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Parte valor, R$ 76,6 milhões, é destinado a projetos de habitação para famílias que vivem em condições precárias.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cidade'

Florir Toledo prepara jovens em busca do primeiro emprego

Lançada edição 2018 dos Jogos da Melhor Idade

CEJU do Coopagro realiza colônia de férias

Secretário do Estado visita instalações do futuro aterro e dois Ecopontos

Faciap reúne centenas de jovens

MP interveio e Executivo teve que responder sobre o Canil da GM

Denúncia entregue anonimamente a Gazeta de Toledo

Servidores de Toledo se destacam com palestras legislativas pelo Brasil

Veículos de transporte escolar devem passar por vistoria em julho

Jardim Coopagro vai inaugurar Associação de Moradores

Mais Destaques
"Chegamos ao 15 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo. Aqui se propaga - 45 9.91339499"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)