Economia

Natal: 11% dos pais que pretendem presentear irão atrasar contas

| 05/12/2017 - 21:30

Natal: 11% dos pais que pretendem presentear irão atrasar contas

Para satisfazer a vontade dos filhos no Natal, com a compra de brinquedos e presentes, alguns pais acabam tomando atitudes extremas. É o que mostra uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL): a grande maioria dos pais não pretende deixar de pagar contas para atender a vontade dos filhos (82%), mas expressivos 11% admitem que irão atrasar alguma conta para presenteá-los. A fatura do cartão de crédito (7%), os impostos de início de ano (3%) e as contas
básicas de água e luz (2%) serão as mais atrasadas com essa finalidade.
O levantamento revela que 70% dos que pretendem presentear no Natal possuem filhos e, em 49% dos casos, os presentes dados a eles serão escolhidos apenas pelos pais, em 44% serão escolhidos conjuntamente com os filhos e 6% somente pelos filhos.
De acordo com o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, muitos pais e mães acabam se complicando financeiramente porque não querem que o filho passe por frustrações, mas isto é normal e até desejável: “É fundamental que eles deem presentes que estejam de
acordo com as posses da família e com sua realidade financeira. Do contrário, estarão transmitindo a mensagem de que é normal comprometer o orçamento da casa e deixar de honrar compromissos assumidos para satisfazer seus impulsos de consumo; um exemplo nada
saudável para o futuro”.
Para minimizar a frustração das crianças, o educador recomenda que os filhos façam uma lista de presentes com opções variadas de preços,
tamanhos e marcas, dando ao pai ou a mãe a liberdade de escolher uma das opções sugeridas.
METODOLOGIA
As entrevistas se dividiram em duas partes. Inicialmente ouviu-se 1.632 consumidores nas 27 capitais para identificar o percentual de quem pretendia ir às compras no Natal e, depois, a partir de 600 entrevistas, investigou-se em detalhes o comportamento de consumo no
Natal. A margem de erro é de no máximo 2,4 e 4,0 pontos percentuais, respectivamente. A uma margem de confiança de 95%.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Economia'

Conta de luz subirá até 3,86% com reajuste de receita de hidrelétricas

Governo publica decreto que antecipa parcela do 13º para aposentados

Mercado vê PIB crescendo menos neste ano, a 1,5%

BC divulga ranking de queixas a bancos no segundo trimestre

Petrobras anuncia queda de 0,98% no preço da gasolina nas refinarias

Mercado reduz projeção para déficit nas contas públicas

Micro e pequenas empresas poderão ingressar no eSocial em novembro

IBGE estima redução de 5,3% na safra de grãos deste ano

Petrobras promove maior aumento da gasolina desde a greve dos caminhoneiros

CNI aponta índice do medo do desemprego acima da média histórica

Mais Destaques
"Chegamos ao 15 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo. Aqui se propaga - 45 9.91339499"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)