AgroGazeta

IAP regulamenta licenciamento ambiental de bovinocultura

| 07/02/2018 - 20:45

IAP regulamenta licenciamento ambiental de bovinocultura

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) regulamentou nesta terça-feira (6) empreendimentos rurais que trabalham com a bovinocultura confinada e semiconfinada. O documento, que visa a proteção ambiental e mitigação de impactos ambientais, estabelece condições e critérios, além de outras providências, para o licenciamento ambiental da atividade no Estado.
A portaria foi assinada durante palestra para produtores rurais pelo banco Sicoob Central Unicoob, no Show Rural Copavel, em Cascavel, pelo presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto; secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, Noberto Ortigara; presidente do Conselho de Administração do banco Sicoob Credicaptal - Cascavel, Guido Bresolin Junior; e pelo presidente da Copavel, Dilvo Griolli.
A bovinocultura para gado de corte e de leite confinados e semiconfidados para aproveitamento econômico é considerada uma atividade como de impacto ambiental relevante devido a geração de resíduos durante o processo de engorda dos animais e não tinha regulamentação para controle ambiental até então.
“Antes de assinar o documento, discutimos o assunto com os sindicatos e federações rurais, como a própria Faep (Federação de Agricultura do Estado do Paraná) e Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná) para estabelecer regraws que fossem possíveis de ser ”, afirma o presidente do IAP.
A portaria estabelece padrões para o licenciamento da atividade considerando a tipologia do empreendimento, sistema de criação e pelo número de cabeças dos animais. Também estabelece a documentação necessária para o protocolo de licenciamento ambiental de acordo com essa classificação.
Empreendimentos com até 80 cabeças de gado de leite em confinamento, por exemplo, estão dispensados do licenciamento ambiental. Já empreendimentos com cabeças entre 181 e 650, em semiconfinamento, podem solicitar ao IAP o Licenciamento Ambiental Simplificado.
Da mesma forma, propriedades rurais que praticam a bovinocultura de corte em sistemas extensivos (sem nenhum tipo de confinamento) e em semiconfinamento (quando o animal é confinado antes de ser enviado para o abate) ficam isentos de licenciamento ambiental.
O documento também define procedimentos para coleta, contenção, armazenamento e tratamento de dejetos gerados pela atividade, assim como padrões para emissão e reaproveitamento do mesmo em demais atividades, como o lançamento dos efluentes em corpo hídricos e outros padrões. “Não é novidade que o gado produz esterco que quando descartado sem algum tipo de cuidado pode representar um impacto ambiental na propriedade rural e também para possíveis contaminações, como de rios, por exemplo”, disse Tarcísio. Segundo ele, o Paraná é um dos estados que não tinha essa regulamentação e por uma pressão forte dos agentes financeiros, dos produtores e do próprio Ministério Público, a regulamentação dá uma segurança maior para todos sobre a necessidade do licenciamento ambiental e como ele deve ser feito.
REGULARIZAÇÃO - Com a publicação da portaria em Diário Oficial, os produtores rurais que já praticam a atividade terão o prazo de 24 meses (dois anos) para solicitar junto ao IAP a regulamentação ambiental.
CARCAÇA – Na ocasião, o presidente também assinou a portarianº 028/2017 que trata da Dispensa do Licenciamento Ambiental para a destinação de carcaça de bovinos e búfalos desde seja determinado o sacrifício sanitário. Com ela, os animais que precisarem ser sacrificados por apresentarem reagentes positivos para brucelose ou tuberculose, de acordo com as normas estabelecidas na portaria da Adapar nº 306/207.
Para casos em que a morte do animal ocorra por qualquer outra doença ou motivo a destinação das carcaças deve seguir as recomendações e procedimentos já definidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'AgroGazeta'

Paralisação dos caminhoneiros reflete nas atividades de cooperativas

Baixas temperaturas no Sul alertam para bactéria que atinge tilápias

Preço médio do frango exportado continua deixando dúvidas

Ovos: mercado calmo e preços estáveis na abertura da semana

Vida longa aos fungicidas

Custo de produção de suínos e frangos de corte sobe em 2018

Setor comemora abertura da Coreia do Sul à carne suína

Anunciada abertura da Coreia do Sul para carne suína brasileira

Câmara debate projeto de lei que moderniza uso de defensivos fitossanitários

Governo avaliza financiamento para dívidas agropecuárias

Mais Destaques

Regional

Caciopar apoia caminhoneiros e pede ajustes na máquina pública

Economia

Nível da atividade industrial volta a cair em abril, aponta CNI

Estado

Saúde e Defesa Civil se unem para garantir atendimentos

Gente X Poder

Projeto desmonte

Artigos

Como você “educa” sua equipe?

Cidade

Morre Luiz Ari Bernardt

"ultrapassamos os 14 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo em 3 anos. Aqui sua propaganda, propaga - 45 9.91339499"
(Leitores)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)