AgroGazeta

Produtores de leite recebem certificado durante Show Rural

| 08/02/2018 - 21:00

Produtores de leite recebem certificado durante Show Rural

Cinquenta propriedades das regiões de Cascavel e Toledo aceitaram o desafio de produzir mais leite e reduzir os custos de produção. Para isso, contaram com assistência técnica direta do Instituto Emater e passaram a ser Unidades de Referência, durante a execução da Chamada Pública Leite Oeste, com recursos da Secretaria Especial da Agricultura Familiar. Em três anos a produção dessas propriedades aumentou, em média, 10,13%, apesar de uma redução de 20% na área de pastagem permanente e silagem.
Leandro Ronzani Bussolo, de Medianeira, foi o produtor que obteve a maior produção, 564 litros/dia e uma produtividade de 19 litros/animal/dia. Para ele, a assistência técnica permanente e a anotação dos dados fizeram a diferença. “Com esse trabalho deu para ver onde estavam os problemas. Essa assistência também trouxe mais conhecimento. Passei a fazer um maior controle forrageiro e melhorei a sanidade do rebanho”, observou. Uma das práticas que o produtor adotou foi o piqueteamento das pastagens, o que reduziu os custos e aumentou a produção. “Antes eu dava o trato no cocho e com o piquete reduzi as despesas”, destacou Bussolo. O sistema silvi-pastoril foi outra prática adotada pelo produtor. “Fizemos o sombreamento do pasto, mas quero melhorar ainda mais o bem estar dos animais. Por isso vou continuar com a assistência técnica, mesmo com o fim da chamada pública”, concluiu.
Para João Terluk, de Boa Vista da Aparecida, também proprietário de uma UR, uma das grandes mudanças foi o trato com as bezerras. “Antes eu perdia muitos animais com amarelão e outras doenças. Depois desse acompanhamento isso não aconteceu mais. As bezerras se desenvolvem muito bem”, explicou. Terluk informou que passou a fazer o balanceamento da alimentação dos animais e investiu nas pastagens. “Hoje em dia não falta alimento para o gado”, comemorou.
Nesta quarta-feira, dia 7, os proprietários de URs da região de Cascavel e Toledo participaram de uma solenidade de entrega de certificados de participação, durante o Show Rural Coopavel. O secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, afirmou que esse trabalho evidencia a importância do produtor adotar um processo de aprendizagem constante para aperfeiçoar o seu trabalho, conseguindo uma boa rentabilidade. Rubens Niederheitmann, diretor presidente do Instituto Emater, disse que a entrega dos certificados foi a oportunidade para reconhecer o apoio dos produtores ao trabalho da Extensão Rural. “Com as URs conseguimos ampliar o alcance do serviço da Emater juntos aos produtores”, acrescentou o diretor presidente do Instituto Emater.
As Unidades de Referência assistidas pelos extensionistas do Instituto Emater receberam um atendimento diferenciado e os resultados obtidos nas propriedades foram multiplicados na região. De acordo com Elcio Pavan, coordenador regional Pecuária de Leite do Instituto Emater, o trabalho levou em conta preocupações ambientais, como a manutenção de áreas de preservação permanente, o destino adequado dos dejetos e a proteção das fontes de água. “Sob o ponto de vista econômico, conseguimos melhorar a oferta de forrageiras e a alimentação suplementar passou a ser feita com ração produzida na propriedade”, destacou Pavan. Sem esquecer o alcance social da bovinocultura de leite, os extensionistas procuraram melhorar a qualidade do trabalho, diminuir o esforço do produtor e aumentar a margem de lucro da atividade.
Cada UR serve de vitrine para outras vinte propriedades. Por meio de dias de campo, reuniões e visitas, a vizinhança pode ver, na prática, os resultados das novas tecnologias. Ao todo, 950 famílias tiveram a oportunidade de participar das atividades realizadas nas URs. “Muitos produtores manifestaram o desejo de continuar com esse modelo de assistência técnica, o que mostra o sucesso do trabalho”, concluiu Pavan.
Na opinião de Marcos Pescador, delegado do Secretaria Especial da Agricultura Familiar, nas URs é possível ver os resultados das novas práticas propostas pela Extensão Rural e ampliar o alcance desse trabalho. “Se não tivesse a Emater, com certeza não teríamos esse nível de produção que vemos nas propriedades orientadas. Elas se tornam um espelho para outros produtores buscarem mais tecnologia”, ressaltou
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'AgroGazeta'

Paralisação dos caminhoneiros reflete nas atividades de cooperativas

Baixas temperaturas no Sul alertam para bactéria que atinge tilápias

Preço médio do frango exportado continua deixando dúvidas

Ovos: mercado calmo e preços estáveis na abertura da semana

Vida longa aos fungicidas

Custo de produção de suínos e frangos de corte sobe em 2018

Setor comemora abertura da Coreia do Sul à carne suína

Anunciada abertura da Coreia do Sul para carne suína brasileira

Câmara debate projeto de lei que moderniza uso de defensivos fitossanitários

Governo avaliza financiamento para dívidas agropecuárias

Mais Destaques

Artigos

Como você “educa” sua equipe?

Regional

Caciopar apoia caminhoneiros e pede ajustes na máquina pública

Cidade

Morre Luiz Ari Bernardt

Gente X Poder

Projeto desmonte

Economia

Nível da atividade industrial volta a cair em abril, aponta CNI

Estado

Saúde e Defesa Civil se unem para garantir atendimentos

"ultrapassamos os 14 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo em 3 anos. Aqui sua propaganda, propaga - 45 9.91339499"
(Leitores)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)