Cultura

Há 89 anos nascia um dos maiores humoristas latino-americanos

| 20/02/2018 - 20:52

Há 89 anos nascia um dos maiores humoristas latino-americanos

Muito se falou após o anúncio de que a Rede Globo comprou os direitos de transmissão dos seriados Chaves e Chapolin, produzido pela mexicana Televisa. Os dois seriados fizeram parte da infância e da juventude de muitas gerações de brasileiros, que cresceram acompanhando seus personagens através das transmissões do SBT. Independente do canal em que assistiremos as produções mexicanas, aproveitamos o ensejo para homenagear Roberto Gómez Bolaños, que hoje completaria 89 anos. Bolaños, conhecido no México carinhosamente como Chespirito (diminutivo de Shakespeare, em espanhol) foi ator, cantor, comediante, dramaturgo, roteirista e produtor de televisão. Foi também o criador do Chaves, do Chapolin Colorado e de outros personagens que o tornaram um dos comediantes mais reconhecidos do século 20, além de ser muito conhecido em toda a América Latina, onde seu trabalho foi amplamente difundido.
Em toda a sua vida, Roberto Gómez Bolaños veio ao Brasil uma única vez, em 1981, enquanto fazia uma viagem à caminho do Paraguai, por onde passaria com uma turnê apresentando elenco de Chaves (na ocasião, esteve em Foz do Iguaçu por dois dias).
Em uma viagem à Buenos Aires, Bolaños se encontrou na rua com um grupo de brasileiros, que lhe pediram autógrafos. Neste dia, percebeu pela primeira vez que era querido no Brasil.
Chespirito realizou turnês com o elenco de Chaves nas décadas de 1970 e 1980, se apresentando em vários países, mas nunca trouxe as turnês para o Brasil. O motivo foi o idioma, pois ele acreditava que causaria estranheza nos brasileiros ver os personagens falando espanhol. Depois que ele e os outros atores do elenco aprenderam o português, o artista quase realizou uma turnê no Brasil em 1992, com os atores que ainda estavam no programa. Mas o momento político do país, que passava por várias manifestações contra o então presidente Fernando Collor, fez com que a turnê fosse cancelada.
Bolanõs, que faleceu em 24 de novembro de 2014, aos 85 anos, deixou muitas saudades nos fãs brasileiros e dos demais países da América Latina.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cultura'

O Festival de Música de Inverno – FESTIN

Estado forma novos agentes de leitura

Prêmio Jovem Negro de Literatura 2018

Paraná publica lista de habilitados no Prêmio Arte Paraná

Cultura divulga resultado de recursos do Profice

Secretário da Cultura participa de reunião com comitiva do Uruguai

Cultura divulga habilitados no Domingo tem Teatro

Escritor nigeriano visita o Paraná

Apesar de divergir, Ministro da Cultura não pediu demissão

Centro Juvenil de Artes Plásticas completa 65 anos

Mais Destaques
"Chegamos ao 15 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo. Aqui se propaga - 45 9.91339499"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)