Cultura

Anunciados investimentos no audiovisual em todas regiões do país

| 12/03/2018 - 20:35

Anunciados investimentos no audiovisual em todas regiões do país

Diversas oportunidades estão abertas através de editais voltados para a linguagem audiovisual, uma das áreas artístico-culturais que contempla a produção de obras para cinema e televisão.
O Ministério da Cultura – MinC – e a Agência Nacional do Cinema – Ancine – anunciaram nesta semana, uma das etapas do programa “Audiovisual gera futuro”, com o lançamento de novos editais para cinema e televisão. Serão investidos R$ 471 milhões na indústria audiovisual brasileira. As novas chamadas públicas trazem mudanças importantes nas operações do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) geridas pela Ancine, garantindo mais agilidade e transparência aos processos.
De acordo com a avaliação do diretor-presidente da Ancine, Christian de Castro, “a reestruturação do FSA, é resultado de um longo processo de análise e de diálogo entre a Agência, o Ministério da Cultura e representantes do setor que fazem parte do Conselho Gestor do FSA. O objetivo da autarquia é ampliar a performance do produto brasileiro no mercado interno e no externo, acelerando a capacidade de execução das linhas de investimento e realizando uma distribuição de recursos mais equilibrada em todos os elos da cadeia de valor. As mudanças permitirão também uma maior autonomia e previsibilidade aos agentes econômicos, fundamental para estimular o desenvolvimento da atividade”.
Além de mudanças estruturais, como um sistema de pontuação mais objetivo e transparente, algumas linhas foram também renomeadas em função, por exemplo, do elo da cadeia beneficiado e do sistema de seleção adotado. Nesta etapa do programa, são estimados R$ 468 milhões em produção e distribuição para cinema e TV, além de R$ 3 milhões, provenientes do orçamento da Ancine, destinados a subsidiar a atividade de grupos exibidores de pequeno porte, que se destacaram pela exibição de filmes nacionais em suas salas de cinema. “O programa “Audiovisual gera futuro” é composto por linhas de investimento que se complementam. As 11 linhas sob responsabilidade da Secretaria de Audiovisual do MinC, que estão com inscrições abertas, visam promover a inclusão e reduzir as desigualdades no audiovisual, têm caráter de política compensatória. Também buscam estimular a difusão, com o fomento para mostras, festivais e encontros do mercado. Têm ainda um viés de inclusão e redução da desigualdade e procuram, sobretudo, elevar o volume de produção audiovisual voltada ao público infantil”, destacou Sá Leitão. “Já as linhas operadas pela Ancine, que estamos lançando agora, têm um foco mais preciso na promoção do desenvolvimento do mercado de audiovisual como um todo”, explicou o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão.
Na ocasião, foi anunciada também a terceira edição da Linha de Produção para TVs Públicas, realizada em parceria com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Serão distribuídos R$ 70 milhões entre as cinco regiões do país, o que resultará em programação de produção independente para a TV Brasil e para TVs Comunitárias e Universitárias.
Até o fim de março, o MinC e a Ancine divulgarão informações sobre inscrições e detalhes de cada uma das chamadas públicas.
Fernando Baldi Braga, com informações repassadas pelo Ministério da Cultura.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cultura'

Oficina de Escrita Criativa em Toledo

Prêmio Literário 2018

IPHAN abre concurso com vagas em todo país

Teatro de Paranavaí será reformado

O Festival de Música de Inverno – FESTIN

Estado forma novos agentes de leitura

Prêmio Jovem Negro de Literatura 2018

Paraná publica lista de habilitados no Prêmio Arte Paraná

Cultura divulga resultado de recursos do Profice

Secretário da Cultura participa de reunião com comitiva do Uruguai

Mais Destaques
"Chegamos ao 15 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo. Aqui se propaga - 45 9.91339499"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)