Cultura

Museu da Língua Portuguesa completa 12 anos

| 19/03/2018 - 20:50

Museu da Língua Portuguesa completa 12 anos

Um dos equipamentos culturais de grande importância para nossa identidade cultural está fazendo aniversário hoje. O Museu da Língua Portuguesa foi inaugurado há 12 anos na antiga Estação da Luz, no bairro da Luz na capital paulista. O espaço foi concebido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e teve um investimento de cerca de R$ 37 milhões.
O objetivo da instituição é criar um espaço vivo sobre a língua portuguesa, considerada como base da cultura do Brasil, onde seja possível causar surpresa nos visitantes com os aspectos inusitados e, muitas vezes, desconhecidos de sua língua materna. Segundo os organizadores do museu, deseja-se que seu público tenha acesso a novos conhecimentos e reflexões, de maneira intensa e prazerosa.
O museu foi inaugurado em 20 de março de 2006, com a presença do ministro da cultura do Brasil da ministra da cultura de Portugal, do presidente da câmara municipal de Lisboa, do presidente da Fundação Calouste Gulbenkian e outras autoridades representativas, não apenas de Portugal e do Brasil, mas de todos os países lusófonos.
O museu tem como alvo principal a média da população brasileira, composta de pessoas provenientes das mais variadas regiões e faixas sociais do país, mas que ainda não tiveram a oportunidade de obter uma ideia mais precisa e clara sobre as origens, a história e a evolução contínua da língua. De sua inauguração até o final de 2012, mais de 2,9 milhões de pessoas já haviam visitado o espaço, consolidando-o como um dos museus mais visitados do Brasil e da América do Sul.
Em 21 dezembro de 2015, o museu foi atingido por um incêndio que destruiu dois andares de sua estrutura.
O incêndio
No dia 21 de dezembro de 2015, um incêndio de grandes proporções atingiu o prédio do museu, mobilizando 37 viaturas do Corpo de Bombeiros. O incêndio foi causado por curto-circuito que teve inicio no primeiro andar do prédio, no qual era exibida a exposição “O tempo e eu”, baseada nos trabalhos do historiador Câmara Cascudo. Apesar das instalações terem ficado totalmente destruídas, não houve grande prejuízo ao acervo, por ser na maior parte digital, podendo ser recuperado a partir de cópias de segurança. O maior prejuízo foi ao patrimônio arquitetônico do prédio, inaugurado originalmente em 1867 e restaurado em 2006 para receber as instalações do museu.
Em 12 de dezembro de 2016, o governo do estado de São Paulo anunciou a parceria “Aliança Solidária” e anunciou que o museu deve voltar a receber visitantes no primeiro semestre de 2019.
Fernando Baldi Braga
Galeria de fotos
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cultura'

Projeto itinerante usa teatro para conscientizar crianças no trânsito

Balé Teatro Guaíra abre as comemorações dos 50 anos

Living Legends traz espetáculo internacional para Foz do Iguaçu

Atrações culturais vão movimentar o fim de semana em Toledo

Artistas e produtores analisam mudanças na Lei Rouanet

Aquário Municipal estará fechado na sexta-feira Santa e no domingo de Páscoa

Exposições do MON estão entre as mais visitadas do mundo

Crianças comemoram Dia do Livro Infantil em Novo Sarandi

“Museu em Ação” leva público recorde ao Ecomuseu

Foz do Iguaçu faz parte do circuito de estreia do filme Los Silencios

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)