Cultura

Circuito “Cultura Gera Futuro” chega ao Paraná

| 04/05/2018 - 20:30

O Ministério da Cultura (MinC) realizou, na última sexta-feira (4), em Curitiba (PR), a nona rodada do Circuito #CulturaGeraFuturo, que tem por objetivo ampliar o alcance da política cultural e dos instrumentos de fomento à cultura do Governo Federal. O evento já passou por Macapá (AP), Fortaleza (CE), Brasília (DF), João Pessoa (PB), Rio Branco (AC), Belo Horizonte (MG), Maceió (AL) e Florianópolis (SC), reunindo centenas de pessoas. Depois de Curitiba, as atividades seguem para Natal (RN), na próxima segunda-feira (7).
Na capital paranaense, artistas, produtores culturais, gestores públicos e incentivadores participaram do evento, aberto pela ministra interina da Cultura, Mariana Ribas. Ela apresentou dados que comprovam a força da cultura como eixo de promoção do desenvolvimento econômico do Brasil. Mariana também detalhou as principais realizações do MinC e destacou o aumento dos investimentos previstos para este ano.
“Em 2018, há R$ 1,43 bilhão de recursos disponíveis para incentivo a projetos via Lei Rouanet em todo o Brasil e cerca de R$ 1,5 bilhão para o fomento ao audiovisual, via Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Lei do Audiovisual. Nosso objetivo é fazer com que esses recursos cheguem a um número cada vez maior de projetos, de diferentes regiões do país”, ressaltou a ministra interina. “A ideia é mobilizar toda a sociedade em torno das atividades criativas, mostrar a cultura como um ativo gerador de renda, de um futuro mais justo e sustentável”, afirmou.
Mariana Ribas destacou que a cultura representa 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e oferece vagas de trabalho com remuneração duas vezes maiores que média dos demais setores. “É preciso estimular o empreendedorismo cultural em todas as regiões. A economia criativa gera emprego, renda, desenvolvimento e inclusão social. E o Ministério da Cultura acredita no potencial da economia criativa brasileira”, afirmou.
Atualmente, a cultura é responsável pela oferta de um milhão de empregos e pelo recolhimento de mais de R$ 10,5 bilhões em impostos diretos. Para o secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do MinC, José Carlos Soares Martins, há espaço para ampliar esses números e fortalecer a cultura dentro da economia do Brasil. “A cultura é uma mina de ouro para o país. Vamos cuidar dela com o máximo carinho e respeito”, afirmou.
O secretário de Estado de Cultura do Paraná, João Luiz Fiani, destacou que a realização do Circuito #CulturaGeraFuturo em Curitiba é um passo muito importante para promover a aproximação entre o governo estadual e o MinC, tendo como objetivo final estimular a produção cultural em todo o país. “A gente ficou muito afastado, durante muitos anos, e o ministério precisa estar presente no estado. É importantíssimo este projeto. É um momento muito profícuo para todos nós”, disse o secretário.
Fiani reforçou a importância das iniciativas de desburocratização dos mecanismos de acesso ao financiamento a projetos culturais, ponto que foi destacado na apresentação de Mariana Ribas. “A gente tem de partir do pressuposto de que as pessoas são honestas. Quando a gente exige muitas coisas, parte do pressuposto de que as pessoas não são honestas”, disse.
Mariana Ribas estimulou o público paranaense a ter presença mais forte no Prêmio Culturas Populares, pois no ano passado o estado teve apenas dois premiados nessa iniciativa. A sexta edição do Culturas Populares, com inscrições abertas até 13 de junho, contará com R$ 10 milhões para 500 iniciativas de mestres, mestras, grupos e instituições privadas sem fins lucrativos. Cada vencedor receberá R$ 20 mil, o dobro do ano passado.
O Circuito
O Circuito #CulturaGeraFuturo será realizado até julho. Equipes do Ministério da Cultura (MinC) estão visitando todas as 27 capitais brasileiras para levar orientações sobre a Lei Rouanet, a Lei do Audiovisual, o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e outras oportunidades. Haverá também um módulo voltado para patrocinadores, sobre as formas e vantagens de apoiar projetos culturais.
Os encontros do Circuito têm formato de seminário, com duração prevista de um dia em cada capital. Uma equipe da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic) do MinC, responsável pela gestão da Lei Rouanet, orienta os participantes e tira dúvidas sobre a apresentação de projetos. Além disso, representantes da Secretaria do Audiovisual (SAv) do MinC e da Agência Nacional do Cinema (Ancine) detalham os editais e as linhas de financiamento disponíveis para o setor do audiovisual. Outras oportunidades também são apresentadas, como premiações e editais nas áreas de patrimônio e diversidade cultural.
Investimentos no Paraná
O Paraná foi o quinto estado, entre as 27 Unidades da Federação, no ranking de captação de recursos para projetos culturais pela Lei Rouanet em 2017, tanto em valores (R$ 55,486 milhões) quanto na quantidade de projetos que efetivamente conseguiram arrecadar recursos (264 projetos). Na região Sul, o Paraná ficou em segundo lugar nesses dois critérios, atrás do Rio Grande do Sul.
Quanto à aprovação de novos projetos culturais pelo MinC para a Lei Rouanet, o Paraná também ficou na quinta posição nacional, com 386 novas iniciativas autorizadas no ano passado, representando potencial de arrecadação de até R$ 320,745 milhões. Em aprovação, o Paraná ocupa a segunda posição regional, tanto em valores quanto no número de novos projetos autorizados em 2017.
O valor captado por projetos atendidos pela Lei Rouanet cresceu 35% de 2016 (R$ 41,023 milhões) para 2017 (R$ 55,486 milhões). E, neste começo de 2018, 81 projetos anteriormente aprovados já realizaram captações no Paraná, em um total de R$ 9,853 milhões.
A Secretaria do Audiovisual (SAv) do MinC tem, no Paraná, um convênio, seis vencedores de editais (cinco do ProAv) e dois Núcleos de Produção Digital (um em Londrina, outro em Curitiba). Foram contemplados dois projetos no edital APP Pra Cultura (“Cineflix Brasil”, de Luciana Maria Lima, e “Cha-Kom-Bala! - O Jogo”, de Marcelo de Carvalho, ambos de Curitiba. Cada um recebeu R$ 20 mil). No edital de apoio a curtas-metragens foram contemplados dois projetos “A Pereira”, de Amanda Latoh Skrobot, e “Me Deixei Ali”, de Laís Melo Dlugosz, ambos de Curitiba. Cada projeto de curta recebeu R$ 50 mil. O Festival Kinoarte de Cinema, em Londrina, recebeu R$ 120 mil do Fundo Nacional da Cultura (FNC). Também foi contemplado o longa-metragem “Passagem Secreta”, de Londrina, com R$ 1,16 milhão. Todas essas ações representam repasse de R$ 2.172.960,00 de 2017 até o momento.
O Paraná tem 14 Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs) inaugurados (Almirante Tamandaré, Apucarana, Arapongas, Araucária, Cambé, Campo Largo, Cascavel, Fazenda Rio Grande, Maringá, Pato Branco, Pinhais, Ponta Grossa, Quatro Barras e Toledo), seis com obras civis concluídas (Colombo, Guarapuava, Londrina, Paranaguá, Piraquara e Sarandi) e dois com obras em andamento (Campina Grande do Sul e Irati), totalizando 22 CEUs no estado. O valor total da participação federal é de R$ 45.161.387,71, sendo que parcela de R$ 44.726.861,43 já foi desembolsada.
Outro destaque no Paraná é o PAC Cidades Históricas, que tem oito ações selecionadas em Antonina, totalizando quase R$ 17 milhões de investimentos. Quatro projetos já estão em desenvolvimento: restauração do Sobrado da Prefeitura Municipal e anexo, conservação e revitalização da Estação Ferroviária e do entorno, restauração da Fonte da Carioca e requalificação do Largo da Carioca e entorno e restauração do Santuário de Nossa Senhora do Pilar e requalificação do entorno.
O Paraná tem uma das oitos cidades que contam com o selo “Cidade Criativa”, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Curitiba foi nomeada membro da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco na categoria Design, em 2014. A cidade é, portanto, uma referência para o País, considerando que o Ministério da Cultura (MinC) vai apoiar outros municípios brasileiros a ganharem o “selo” da Unesco.
Por meio de edital, o MinC vai selecionar sete municípios brasileiros para receberem consultoria especializada para a elaboração do dossiê de candidatura para a Rede Cidades Criativas da Unesco (Unesco Creative Cities Network - UCCN), nas sete categorias que integram a rede: artesanato e artes folclóricas; artes midiáticas (integração entre diferentes linguagens artísticas e novas tecnologias); design; cinema; gastronomia; literatura e música.
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cultura'

Espaço Cultural BRDE abre edital para propostas de exposições

Maripá inaugura Centro Cultural nesta quinta-feira

Bolsistas serão Multiplicadores de Cultura em Toledo

Pato Bragado promove encontro de músicos na terça-feira

Nívea Maria e Osmar Prado serão homenageados no Paraná

Em um ano, Balé Teatro Guaíra atrai público de 30 mil pessoas

Juiz de Fora leva o 1º lugar do 29º Concurso de Contos Paulo Leminski

Musical Encantando a Vida II - “Canta o teu canto para encantar!”

Palotina recebeu exposição “Somos Todos Natureza”

Dia da Consciência Negra: “A tolerância é uma grande virtude”

Mais Destaques
"Já são 17 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo. Junte-se a quem de fato é lido - invista em propaganda onde sua marca ficará visível 45 9.91339499"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)