Cultura

Circuito “Cultura Gera Futuro” chega ao Paraná

| 04/05/2018 - 20:30

O Ministério da Cultura (MinC) realizou, na última sexta-feira (4), em Curitiba (PR), a nona rodada do Circuito #CulturaGeraFuturo, que tem por objetivo ampliar o alcance da política cultural e dos instrumentos de fomento à cultura do Governo Federal. O evento já passou por Macapá (AP), Fortaleza (CE), Brasília (DF), João Pessoa (PB), Rio Branco (AC), Belo Horizonte (MG), Maceió (AL) e Florianópolis (SC), reunindo centenas de pessoas. Depois de Curitiba, as atividades seguem para Natal (RN), na próxima segunda-feira (7).
Na capital paranaense, artistas, produtores culturais, gestores públicos e incentivadores participaram do evento, aberto pela ministra interina da Cultura, Mariana Ribas. Ela apresentou dados que comprovam a força da cultura como eixo de promoção do desenvolvimento econômico do Brasil. Mariana também detalhou as principais realizações do MinC e destacou o aumento dos investimentos previstos para este ano.
“Em 2018, há R$ 1,43 bilhão de recursos disponíveis para incentivo a projetos via Lei Rouanet em todo o Brasil e cerca de R$ 1,5 bilhão para o fomento ao audiovisual, via Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Lei do Audiovisual. Nosso objetivo é fazer com que esses recursos cheguem a um número cada vez maior de projetos, de diferentes regiões do país”, ressaltou a ministra interina. “A ideia é mobilizar toda a sociedade em torno das atividades criativas, mostrar a cultura como um ativo gerador de renda, de um futuro mais justo e sustentável”, afirmou.
Mariana Ribas destacou que a cultura representa 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e oferece vagas de trabalho com remuneração duas vezes maiores que média dos demais setores. “É preciso estimular o empreendedorismo cultural em todas as regiões. A economia criativa gera emprego, renda, desenvolvimento e inclusão social. E o Ministério da Cultura acredita no potencial da economia criativa brasileira”, afirmou.
Atualmente, a cultura é responsável pela oferta de um milhão de empregos e pelo recolhimento de mais de R$ 10,5 bilhões em impostos diretos. Para o secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do MinC, José Carlos Soares Martins, há espaço para ampliar esses números e fortalecer a cultura dentro da economia do Brasil. “A cultura é uma mina de ouro para o país. Vamos cuidar dela com o máximo carinho e respeito”, afirmou.
O secretário de Estado de Cultura do Paraná, João Luiz Fiani, destacou que a realização do Circuito #CulturaGeraFuturo em Curitiba é um passo muito importante para promover a aproximação entre o governo estadual e o MinC, tendo como objetivo final estimular a produção cultural em todo o país. “A gente ficou muito afastado, durante muitos anos, e o ministério precisa estar presente no estado. É importantíssimo este projeto. É um momento muito profícuo para todos nós”, disse o secretário.
Fiani reforçou a importância das iniciativas de desburocratização dos mecanismos de acesso ao financiamento a projetos culturais, ponto que foi destacado na apresentação de Mariana Ribas. “A gente tem de partir do pressuposto de que as pessoas são honestas. Quando a gente exige muitas coisas, parte do pressuposto de que as pessoas não são honestas”, disse.
Mariana Ribas estimulou o público paranaense a ter presença mais forte no Prêmio Culturas Populares, pois no ano passado o estado teve apenas dois premiados nessa iniciativa. A sexta edição do Culturas Populares, com inscrições abertas até 13 de junho, contará com R$ 10 milhões para 500 iniciativas de mestres, mestras, grupos e instituições privadas sem fins lucrativos. Cada vencedor receberá R$ 20 mil, o dobro do ano passado.
O Circuito
O Circuito #CulturaGeraFuturo será realizado até julho. Equipes do Ministério da Cultura (MinC) estão visitando todas as 27 capitais brasileiras para levar orientações sobre a Lei Rouanet, a Lei do Audiovisual, o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e outras oportunidades. Haverá também um módulo voltado para patrocinadores, sobre as formas e vantagens de apoiar projetos culturais.
Os encontros do Circuito têm formato de seminário, com duração prevista de um dia em cada capital. Uma equipe da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic) do MinC, responsável pela gestão da Lei Rouanet, orienta os participantes e tira dúvidas sobre a apresentação de projetos. Além disso, representantes da Secretaria do Audiovisual (SAv) do MinC e da Agência Nacional do Cinema (Ancine) detalham os editais e as linhas de financiamento disponíveis para o setor do audiovisual. Outras oportunidades também são apresentadas, como premiações e editais nas áreas de patrimônio e diversidade cultural.
Investimentos no Paraná
O Paraná foi o quinto estado, entre as 27 Unidades da Federação, no ranking de captação de recursos para projetos culturais pela Lei Rouanet em 2017, tanto em valores (R$ 55,486 milhões) quanto na quantidade de projetos que efetivamente conseguiram arrecadar recursos (264 projetos). Na região Sul, o Paraná ficou em segundo lugar nesses dois critérios, atrás do Rio Grande do Sul.
Quanto à aprovação de novos projetos culturais pelo MinC para a Lei Rouanet, o Paraná também ficou na quinta posição nacional, com 386 novas iniciativas autorizadas no ano passado, representando potencial de arrecadação de até R$ 320,745 milhões. Em aprovação, o Paraná ocupa a segunda posição regional, tanto em valores quanto no número de novos projetos autorizados em 2017.
O valor captado por projetos atendidos pela Lei Rouanet cresceu 35% de 2016 (R$ 41,023 milhões) para 2017 (R$ 55,486 milhões). E, neste começo de 2018, 81 projetos anteriormente aprovados já realizaram captações no Paraná, em um total de R$ 9,853 milhões.
A Secretaria do Audiovisual (SAv) do MinC tem, no Paraná, um convênio, seis vencedores de editais (cinco do ProAv) e dois Núcleos de Produção Digital (um em Londrina, outro em Curitiba). Foram contemplados dois projetos no edital APP Pra Cultura (“Cineflix Brasil”, de Luciana Maria Lima, e “Cha-Kom-Bala! - O Jogo”, de Marcelo de Carvalho, ambos de Curitiba. Cada um recebeu R$ 20 mil). No edital de apoio a curtas-metragens foram contemplados dois projetos “A Pereira”, de Amanda Latoh Skrobot, e “Me Deixei Ali”, de Laís Melo Dlugosz, ambos de Curitiba. Cada projeto de curta recebeu R$ 50 mil. O Festival Kinoarte de Cinema, em Londrina, recebeu R$ 120 mil do Fundo Nacional da Cultura (FNC). Também foi contemplado o longa-metragem “Passagem Secreta”, de Londrina, com R$ 1,16 milhão. Todas essas ações representam repasse de R$ 2.172.960,00 de 2017 até o momento.
O Paraná tem 14 Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs) inaugurados (Almirante Tamandaré, Apucarana, Arapongas, Araucária, Cambé, Campo Largo, Cascavel, Fazenda Rio Grande, Maringá, Pato Branco, Pinhais, Ponta Grossa, Quatro Barras e Toledo), seis com obras civis concluídas (Colombo, Guarapuava, Londrina, Paranaguá, Piraquara e Sarandi) e dois com obras em andamento (Campina Grande do Sul e Irati), totalizando 22 CEUs no estado. O valor total da participação federal é de R$ 45.161.387,71, sendo que parcela de R$ 44.726.861,43 já foi desembolsada.
Outro destaque no Paraná é o PAC Cidades Históricas, que tem oito ações selecionadas em Antonina, totalizando quase R$ 17 milhões de investimentos. Quatro projetos já estão em desenvolvimento: restauração do Sobrado da Prefeitura Municipal e anexo, conservação e revitalização da Estação Ferroviária e do entorno, restauração da Fonte da Carioca e requalificação do Largo da Carioca e entorno e restauração do Santuário de Nossa Senhora do Pilar e requalificação do entorno.
O Paraná tem uma das oitos cidades que contam com o selo “Cidade Criativa”, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Curitiba foi nomeada membro da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco na categoria Design, em 2014. A cidade é, portanto, uma referência para o País, considerando que o Ministério da Cultura (MinC) vai apoiar outros municípios brasileiros a ganharem o “selo” da Unesco.
Por meio de edital, o MinC vai selecionar sete municípios brasileiros para receberem consultoria especializada para a elaboração do dossiê de candidatura para a Rede Cidades Criativas da Unesco (Unesco Creative Cities Network - UCCN), nas sete categorias que integram a rede: artesanato e artes folclóricas; artes midiáticas (integração entre diferentes linguagens artísticas e novas tecnologias); design; cinema; gastronomia; literatura e música.
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cultura'

O Festival de Música de Inverno – FESTIN

Estado forma novos agentes de leitura

Prêmio Jovem Negro de Literatura 2018

Paraná publica lista de habilitados no Prêmio Arte Paraná

Cultura divulga resultado de recursos do Profice

Secretário da Cultura participa de reunião com comitiva do Uruguai

Cultura divulga habilitados no Domingo tem Teatro

Escritor nigeriano visita o Paraná

Apesar de divergir, Ministro da Cultura não pediu demissão

Centro Juvenil de Artes Plásticas completa 65 anos

Mais Destaques
"Chegamos ao 15 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo. Aqui se propaga - 45 9.91339499"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)