Regional

Municípios do Oeste são destaque em Educação Empreendedora

| 13/07/2018 - 15:55

O resultado e a mudança de comportamento são visíveis quando temos crianças estimuladas, desde cedo, a serem protagonistas do próprio futuro. A observação é da Secretária de Educação, Cultura e Esportes do município de Quatro Pontes, Araceli Basso Tauchert, mas poderia ser de tantos outros professores, secretários e coordenadores que incluíram o Programa Educação Empreendedora nos bancos escolares do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental.
Por meio do projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEEP), as crianças aprendem que as características do empreendedor de sucesso refletem não só nos negócios, mas em tudo o que se faz. “O JEPP sensibiliza os estudantes a observar o ambiente onde vivem, identificar oportunidades, assumir riscos calculados e tomar decisões, mesmo em situações desafiadoras”, aponta a consultora do Sebrae/PR e gestora de Educação Empreendedora no oeste, Nara Regiane Reinheimer Pick. Somente nestes quatro municípios são cerca de 20 escolas envolvidas que beneficiam mais de 3,2 mil crianças.
“Percebemos que as crianças encaram o empreendedorismo como um compromisso e passam a ‘empreender’ no dia a dia. Entendem que empreender não é ganhar dinheiro, mas, sim, fazer a diferença mesmo nas suas tarefas diárias dentro de casa, como simplesmente deixar o próprio quarto organizado; até as mais complexas, como planejar o futuro, economizar e não comprar por impulso”, argumenta Araceli Basso Tauchert.
Quatro Pontes, assim como Candói, Santa Helena e Tupãssi, aplicam a metodologia do Sebrae/PR em 100% das escolas municipais. Em Santa Helena, por exemplo, uma lei municipal instituiu o Empreendedorismo como disciplina curricular nas escolas desde 2014. “Já são quatro anos de JEPP dentro da disciplina e a autonomia das crianças tem sido o grande destaque”, afirma Sandra Marli Dillerburger Hittler, coordenadora da disciplina no município.
Sandra complementa que as crianças mudam o comportamento. “Tornam-se mais comunicativas, seguras de si, mais organizadas nas tarefas diárias e planejam mais. Isso se reflete, também, nos pais, que participam das atividades de empreendedorismo na escola, aproximam-se dos filhos e da comunidade escolar, relatam a melhoria dos filhos em casa, sendo mais responsáveis pelas suas atitudes, tarefas e ajudando aos pais”, destaca.
Os alunos aprendem a construir juntos, trabalhar em grupo, além de que sentem que podem, que têm capacidade para atingir seus objetivos. Tiram muito de pouco, do simples, quando têm vontade. Além de aprender a mexer com a parte financeira, percebem que é só querer para conseguir chegar a um objetivo traçado.
Fonte: Savannah Comunicação Corporativa
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Regional'

Gaeco prende quatro investigadores e um agente de carceragem

Chefe de gabinete da prefeitura é preso pelo Gaeco recebendo dinheiro de empresário

Sistema Fiep premiará ações que contribuem para uma educação de qualidade

Prefeitura apoia projeto do IFPR que levará planetário às escolas

Grande público marcam abertura da Copa Coamo 2019

Inadimplência das empresas teve a menor alta em 18 meses

Empresa incubada no PTI cria aquecedores sustentáveis para aviários da região

Governo do PR repassa informações erradas para a imprensa sobre a data-b

Nova ponte em Foz vai reforçar o comércio entre Paraná e Paraguai

Dois prefeitos lindeiros vencem Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)