Segurança

Menina de 10 anos foi violentada pelo padrasto e outros dois homens

| 10/10/2018 - 17:35

Imagem dos dois suspeitos presos na terça-feira (Foto: Reprodução/Guia SMI)

Um caso de polícia, que está causando perplexidade na região Oeste do Paraná, veio à tona na última terça-feira (09/10) quando a Polícia Civil prendeu dois homens acusados de serem autores de sucessivos estupros cometidos contra uma criança de 10 anos na cidade de Itaipulândia. De acordo com informações sobre o caso, a menina estaria sofrendo a violência sexual desde o ano passado. O Delegado-Chefe da Comarca de São Miguel do Iguaçu, Dr. Francisco Sampaio, que responde pelo município de Itaipulândia está a frente das investigações e se pronunciou logo após sua equipe realizar as prisões.
No esclarecimento feito à imprensa, o Dr. Francisco Sampaio disse que o caso chegou ao conhecimento das autoridades no mês de julho deste ano, após a Polícia Civil receber a denúncia de que uma menina havia sido estuprada pelo padrasto no ano de 2017, e mais recentemente, por um tio e um sobrinho deste.
Segundo a Polícia Civil, a criança foi tirada da mãe por maus tratos, após ela se separar do companheiro, e, depois denunciar os abusos, foi encaminhada para uma família acolhedora, com quem se encontra hoje.
No relato da vítima, é descrito que após a mãe se separar do companheiro, padrasto dela, ela foi morar em Itaipulândia com o tio, onde passou a ser abusada sexualmente também por este parente. A menina ainda relata que posteriormente passou a ser violentada por um sobrinho deste tio, que se trata de um adolescente de 16 anos. Segundo a menina, a mãe não sabia dos casos e em seu relato, ela menciona que a violência, ocorrida diversas vezes dentro de casa, sempre acontecia enquanto sua mãe estava dormindo.
O Delegado ressalta que as prisões somente ocorreram devido à grande velocidade em que atua o Juiz da Vara Criminal de São Miguel do Iguaçu, Fernando Scremin Neto.
Os dois presos, o tio e o padrasto da vítima, foram encaminhados primeiramente à carceragem da Delegacia de São Miguel do Iguaçu, e ainda na noite de terça-feira, por motivos de segurança, foram transferidos para uma cadeia de Foz do Iguaçu.
Algo que chama a atenção entre as informações repassadas pelo Dr. Francisco Sampaio é o número incomum de ocorrências registradas na Comarca de São Miguel do Iguaçu por estupro de vulnerável. Esse crime é caracterizado pela violência sexual cometido contra menores de 14 anos ou contra pessoas que possuem alguma deficiência mental ou que estejam dopadas ou sob efeito de drogas (nesses dois últimos casos, o crime é considerado estupro de vulnerável independente da idade da vítima).
Estão sendo feitos os estudos para diagnosticar a causa da elevada ocorrência deste crime na Comarca comandada pelo Dr. Sampaio, que somente nos primeiros 9 meses de 2018 abriu 39 inquéritos para apurar essa tipificação do Código Penal, algo muito superior proporcionalmente a outras Comarcas.
Matéria de Fernando Braga, com a colaboração de Renato Finkler, do Guia SMI.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Segurança'

Perturbação do sossego e trabalho em Toledo e Guaira

Bolsonaro rejeita regulamentação da mídia no Brasil

Fornecer produtos de dependência química.

Policiais militares de Toledo apreendem indivíduo armado

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)