Política

Cida quer transformar programas da saúde em políticas de Estado

| 05/12/2018 - 17:20

A governadora Cida Borghetti encaminhou na última terça-feira (4) uma mensagem de lei à Assembleia Legislativa em que propõe transformar em política de Estado os programas estratégicos desenvolvidos pelo Governo do Paraná para melhorar e ampliar a qualidade dos serviços públicos de saúde.
Com a iniciativa, municípios, hospitais públicos e filantrópicos e outras entidades que atuam na assistência à população terão a garantia de recursos para a manutenção dos serviços prestados no Sistema Único de Saúde (SUS).
Os programas estabelecidos nesta gestão, afirmou Cida, ajudaram a melhorar os índices e transformaram o Paraná em referência nacional na área da saúde. “Ao transformá-los em políticas públicas, garantimos a continuidade das ações e dos bons resultados na área da saúde”, disse. “Se esses programas forem interrompidos, hospitais, municípios e prestadores de serviços não terão condições de manter o atendimento de qualidade à população que utiliza o SUS”, afirmou a governadora.
De acordo com o secretário estadual da Saúde, Antônio Carlos Nardi, os programas estabelecidos por esta gestão atuam como um tripé, investindo no custeio, financiamento e capacitação profissional dos gestores e agentes do SUS do Paraná. “Com essas ações, o Estado comemora diversos resultados positivos, como a redução da mortalidade materno-infantil, o controle de doenças e a estruturação da atenção básica”, disse. “A continuidade dessas ações é necessária para que os gestores do SUS não sofram com a volatilidade de uma mudança de gestão”, ressaltou.
PROGRAMAS – A proposta busca qualificar como relevância pública e de interesse social seis ações da área: o Programa Estadual de Qualificação da Vigilância em Saúde (Vigiasus); o Programa de Qualificação da Atenção Primária à Saúde (Apsus); o Programa de Apoio e Qualificação de Hospitais Públicos e Filantrópicos do Sistema Único de Saúde (Hospsus); o Incentivo à Organização da Assistência Farmacêutica (Ioaf); o Programa de Apoio aos Consórcios Intermunicipais de Saúde (Comsus); e o custeio de despesas dos serviços ambulatoriais de média complexidade em reabilitação intelectual realizada pelas Apaes.
O Vigiasus atende aos 399 municípios paranaenses, que recebem incentivo financeiro do Estado para investimento e custeio das ações de vigilância em saúde, educação permanente com cursos de atualização e pós-graduação em vigilância em saúde e a estruturação dos serviços próprios de vigilância da Secretaria de Saúde.
O Apsus tem a finalidade de apoiar os municípios e equipes da Atenção Primária à Saúde para que atuem como porta de entrada e melhores a gestão da qualidade das redes de atenção à saúde. O Hospsus, por sua vez, dá o apoio financeiro para garantir o atendimento dos hospitais públicos e filantrópicos do Paraná.
Os programas também garantem a estruturação da assistência farmacêutica nos municípios, a melhoria da qualidade da assistência ambulatorial gerida pelos consórcios intermunicipais de saúde e mantêm os repasses financeiros para o atendimento nas Apaes.
Fonte: AEN
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Política'

Ratinho Jr encontra Moro

Em diplomação, Bolsonaro pede confiança daqueles que não votaram nele

Bolsonaro proporá alteração no sistema de votação eleitoral

Cerimônia de diplomação de Jair Bolsonaro

Prefeito de Cascavel recebe o deputado eleito Coronel Lee

Ricardo de Aquino Salles será o ministro do Meio Ambiente

Vereadores de Foz do Iguaçu vetam aumento dos próprios salários

Moro anuncia nomes para a PRF e Secretaria de Defesa do Consumidor

Extrema direita das Américas testa popularidade em cúpula de Foz

Bazar impulsiona economia criativa em Toledo

Mais Destaques
"Já são 17 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo. Junte-se a quem de fato é lido - invista em propaganda onde sua marca ficará visível 45 9.91339499"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)