Estado

Mario Sergio Cortella é o mais novo Cidadão Benemérito do Paraná

| 05/12/2018 - 17:30

Foto: Divulgação

O professor, escritor e filósofo Mario Sergio Cortella é o mais novo Cidadão Benemérito do Paraná, conforme título outorgado ao final da tarde desta segunda-feira (3), durante sessão solene realizada na Assembleia Legislativa do Paraná, nos termos da Lei estadual nº 19.415/2018. A homenagem atendeu a uma proposição da Comissão de Defesa dos Direitos da Juventude.
Cortella falou sobre o orgulho de ser paranaense, das frequentes visitas que faz ao estado até para conhecê-lo mais profundamente, e disse que recebia a homenagem da Assembleia Legislativa como um afago, “muito honrado e obeso de alegria”: “Uma das coisas boas dos tempos atuais é ser considerado benemérito”, acrescentou, observando que nasceu em Londrina, morou algum tempo em Marialva e Maringá, voltou a Londrina e de lá saiu aos 13 anos.
Recordou que em boa parte de seus 38 livros publicados há algum tipo de referência ao estado natal, à sua terra e à sua cultura. No último livro, que marca os trinta anos de sua carreira como escritor, ele cita a professora Mercedes, que o alfabetizou no Colégio Hugo Simas.
Também afirmou que a reflexão filosófica é fundamental nestes tempos de tecnologia desenvolvida: “ Por incrível que possa parecer, a tecnologia fez com que o interesse pela matéria ficasse mais evidente. A filosofia indaga o mundo e ajuda a evitar que tenhamos uma vida robótica e alienada”.
Pé vermelho – Mario Sergio Cortella nasceu em Londrina, em 5 de março de 1954. Chegou a viver em um convento da Ordem dos Carmelitas Descalços, entre 1973 e 1975, mas trocou vida monástica pela carreira acadêmica. Graduou-se em Filosofia e fez depois mestrado e doutorado em Educação, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. O mestrado se deu sob orientação do professor Moacir Gadotti, enquanto o doutorado teve orientação de Paulo Freire.
Foi professor na PUC-SP, da Fundação Getúlio Vargas e da Fundação Dom Cabral e fez também uma incursão na vida pública como secretário de Educação de São Paulo, na gestão da prefeita petista Luiza Erundina, em 1991/92.
Entre seus maiores êxitos editoriais está O que a Vida me Ensinou, livro em que aborda a morte, a espiritualidade e a importância de se dar razão e sentido à vida. Antes disso, já havia escrito livros em parceria com os teólogos Frei Betto e Leonardo Boff. Outro parceiro foi o filósofo Renato Janine Ribeiro, no livro Política: Para Não Ser Idiota, e Yves de La Taille, no livro Labirintos da Moral. Diversos outros títulos compõem a vasta obra de Cortella, como provocações filosóficas que atingiram sempre sucesso de crítica e de público.
Por conta dos livros, de sua ativa participação em programas de comunicação e de suas cada vez mais concorridas palestras, Cortella virou uma celebridade bem-sucedida em seu esforço de popularizar e democratizar conceitos filosóficos complexos, frequentemente inacessíveis ou pouco acessíveis ao público leigo.
Fonte: Paraná Informações
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Estado'

Governo do Paraná regulamenta lei anticorrupção

Ratinho pede apoio de Itaipu em projetos de integração da América Latina

Condenação de vereador

Gaeco – Operação Mustela atinge deputado de Marechal Cândido Rondon

BRDE firma cooperação com a Associação dos Municípios do Paraná

Tecpar desenvolve novo dispositivo para hemodiálise

Paraná investe R$ 463,5 milhões em obras de pavimentação

Mario Sergio Cortella é o mais novo Cidadão Benemérito do Paraná

Copel inaugurará a maior eletrovia do país

Paraná inaugura primeiro centro de Segurança Pública do país

Mais Destaques
"Já são 17 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo. Junte-se a quem de fato é lido - invista em propaganda onde sua marca ficará visível 45 9.91339499"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)