Cidade

VEREADORA OLINDA FIORENTIN: DOIS ANOS DE TRABALHO EM PROL DO POVO DE TOLEDO

| 29/12/2018 - 08:00

VEREADORA OLINDA FIORENTIN: DOIS ANOS DE TRABALHO EM PROL DO POVO DE TOLEDO

Com quatro Leis aprovados e quase 250 proposições apresentadas em dois anos de mandato, Olinda Fiorentin se destacou também como relatora de 32 Projetos de Lei

Eleita vereadora pelo PPS em 2016, estreante na política, a servidora pública aposentada Olinda Fiorentin tem exercido um mandato focado na fiscalização e apresentação de propostas de leis de ampla repercussão. Além disso, a vereadora contribui com grande quantidade de Indicações ao Prefeito e pedido de informações sobre atividades do executivo municipal. Ela também foi secretária na mesa diretora, sendo a única mulher na mesa, e compôs duas comissões permanentes onde foi relatora de dezenas de projetos de lei.
Ao final do pleito eleitoral de 2016, em que o povo de Toledo escolheu seus 19 representantes na Câmara Municipal, prefeito e vice, um nome surgia como novidade no cenário político local. Servidora pública municipal por aproximadamente 30 anos, Olinda Fiorentin nunca foi ligada em política. Como ela mesmo diz “meu negócio era bater cartão, liberar ou indeferir alvará e fiscalizar, auditar contabilidades...”, e talvez seja essa experiência como auditora fiscal por quase três décadas, além de atuar por aproximadamente cinco anos no Ministério Público do Trabalho, que lhe rendeu ‘olho clínico’ para ser uma verdadeira fiscal do povo no legislativo toledense.
Olinda se elegeu com apenas 640 votos e ficou com a 19ª vaga entre os parlamentares eleitos em 2016. “Providência de Deus”, diria ela, pois sua votação não foi limite para seu trabalho, ao contrário. “Eu nem sei ao certo quem são todos meus eleitores, mas sei que se o Povo confiou em mim, não me importa quantos e quem foram, tenho que representar todos os mais de 130 mil habitantes deste município”, destaca. E de fato é assim que ela tem agido, seja como propositora de leis, seja como fiscalizadora dos serviços e política públicas.
Autora da Lei nº 130/2017, que proíbe a inauguração e entrega de obras públicas inacabadas, ou que não atendam a finalidade a que se destinam, Olinda Fiorentin se tornou destaque na imprensa nacional no início de 2018 com a grande repercussão da Lei. “Até meu último levantamento já eram mais de 50 municípios brasileiros implementando lei semelhante. Recebi ligações de vereadores do nordeste, do Rio Grande do Sul e de muitos outros lugares do Brasil, solicitando cópia da lei para apresentarem em seus municípios”, revela a vereadora.
Após a grande repercussão de sua primeira Lei aprovada pela Câmara de Toledo, Olinda conseguiu aprovação de mais três leis no decorrer deste ano. Lei nº 8/2018, que regulamenta o uso de placas e meios congêneres de inauguração de obras públicas pelo Município (acabou com aquela lista enorme de nomes de pessoas se promovendo nas placas de obras públicas sem nem ao menos ter relação com a obra), Lei nº 44/2018, que dispõe sobre a obrigatoriedade de afixação de cartazes ilustrativos sobre o método pré-hospitalar denominado ‘Manobra de Heimilich’ nas instituições de ensino e nos estabelecimentos que comercializam alimentos para consumo no local (também conhecida manobra do desengasgo) e por último a Lei nº 120/2018, sancionada agora em dezembro pelo prefeito Lucio de Marchi e que dispões sobre o desembarque de passageiros idosos e com deficiência, em período noturno, após as 21h fora do ponto de parada do transporte coletivo urbano.
Em dois anos a vereadora Olinda Fiorentin apresentou ainda: 210 Indicações ao Prefeito, fez 35 Requerimentos de Moção de Aplausos e pedido de informação, além disso foi relatora de 33 Projetos de Lei nas comissões as quais fez parte (Presidente da Comissão de Saúde, Seguridade Social e Cidadania e secretária da Comissão de Desenvolvimento Urbano e Economia).
A vereadora tem ainda três propostas de leis tramitando na Câmara, uma delas pretende proibir a queima de fogos de alto impacto sonoro (Projeto de Lei n° 99/2018), outro quer tornar obrigatório a instalação de câmeras de monitoramento em escolas públicas municipais, CMEI’s e cercanias e ainda um Projeto de Lei aguarda decisão e trata da cassação de alvarás de quem comercializa produtos oriundos de cargas roubadas.
“Foram dois anos de muito aprendizado e momentos de superação. Para os próximos dois anos continuarei com esse foco na fiscalização do interesse público e a elaboração de leis que favoreçam o povo e vou procurar estar ainda mais perto das comunidades da cidade e do interior”, finaliza a vereadora.
Galeria de fotos
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cidade'

novo site

Livro resgata visão de futuro e trajetória de Willy Barth.

O Brasil recicla menos de 15% dos resíduos industriais e domésticos, orgânicos e não orgânicos.

Construção da sede da APAC em Toledo esta acelerada

Nota de esclarecimento sobre ajuizamento de ação civil pública pelo ministério público em razão da o

NOTA PÚBLICA EM REFERÊNCIA A PROPOSITURA DE AÇÃO CÍVIL POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA DO MINISTÉRIO

DR. Sandres Sponholz fala sobre o pedido de improbidade do ex-prefeito Beto Lunitti e do atual Lúcio

Edital N° 01/2019

Município de Toledo assina TAC para criação de Coordenação de Defesa e Proteção Animal

Bazar aquece as vendas para o dia das mães em Toledo

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)