AgroGazeta

Emater apresenta ações de economia e sustentabilidade

| 06/02/2019 - 17:10

Emater leva ações de economia e sustentabilidade ao Show Rural. Na foto, o técnico Vicente Werner, q

Disponibilizar novas alternativas aos produtores e famílias que passarem pelo Show Rural Coopavel é o principal objetivo do Instituto Emater, que está presente no evento com cerca de oitenta técnicos. Eles atuarão em 15 diferentes áreas, levando aos visitantes ações de economia, sustentabilidade e qualidade de vida.
“Na recepção, por exemplo, mostramos como pode funcionar um circuito de turismo rural em uma propriedade em termos de estrutura, orientando o produtor sobre como ele pode deixar o local mais aconchegante”, diz o técnico Vicente Werner, que coordena a organização de toda a estrutura do Emater montada no evento.
Uma das novidades é a Casa Econômica Sustentável, que traz alternativas no que diz respeito à organização e o reaproveitamento de uma série de materiais.
ATRAENTES - Algumas das mudanças que podem ser vistas nos espaços do Emater no Show Rural 2019 foram pensadas com o propósito de tornar os espaços mais atraentes. A área das plantas medicinais ganhou novas espécies, a fim de apresentar aos visitantes a origem de plantas que parecem desconhecidas, mas já são usadas, há décadas, em chás e demais atividades do cotidiano familiar.
EROSÃO - De acordo com Werner, o maior problema observado na região Oeste diz respeito à erosão. “Na área de grãos nós estamos trabalhando a questão da infiltração de água. No Show Rural, vamos mostrar aos agricultores algumas alternativas que resultam em economia de adubo químico na cultura da soja e tecnologias usadas na aplicação, além de resultados referentes ao manejo integrado de pragas, monitoramento das doenças da soja e outras questões importantes”.
Com o intuito de incentivar a produção de frutas e olerículas de forma sustentável, o Instituto Emater possui áreas destinadas à fruticultura e olericultura, onde os agricultores podem conhecer alternativas que façam com que seus produtos cheguem ao consumidor final com baixo custo e a menor quantidade possível de agrotóxicos.
AMBIENTAL - Com espaços já conhecidos, como piscicultura, apicultura, pecuária leiteira, turismo rural, agroindústria, artesanato, o Instituto Emater prioriza a inovação e a conscientização que, nesta edição do evento, possui uma área exclusiva, intitulada Projeto de Valorização Ambiental.
A prioridade entre os técnicos é unanimidade e consiste em mostrar as inovações, fazendo com que os visitantes façam uso das tecnologias em suas propriedades. “Não podemos repetir as mesmas coisas que já foram apresentadas nas edições anteriores, pois o objetivo principal é trazer inovação. Em 2019, estamos mostrando a máquina usada para fazer inoculação e coinoculação da soja, que exige um investimento muito baixo e evita gastos desnecessários”, conclui Werner.
Fruticultura é uma das atrações para produtores e visitantes
Com ampla variedade de frutas na área montada para esclarecer as dúvidas dos visitantes do Show Rural, o Instituto Emater mostra novidades que podem facilitar muito a vida do produtor rural que aposta no cultivo de frutas como uva, banana, caqui, goiaba, fruta do conde e figo, entre outras.
“O objetivo é tratar sobre toda a tecnologia de produção, da formação da muda, que é quando nós temos a parte da enxertia, orientando o produtor sobre a necessidade de uma muda de qualidade para que tenha uma produção de qualidade”, afirma Élcio Pavan, técnico do Emater.
A fruticultura consiste em um processo que abrange desde a escolha da área e o preparo do solo até a colheita. Além disso, a atividade é uma das principais alternativas para aumento da renda do agricultor. De acordo com Pavan, o destaque da área é a uva, devido à importância por conta da produção regional.
O técnico explica que um dos problemas mais comuns dos produtores de frutíferas é a fase de inserção no mercado. De acordo com Pavan, é fundamental que o produtor entenda que, ao iniciar uma produção comercial, ele precisa ter mão de obra disponível no momento certo. “O mercado é muito grande, mas o produtor precisa buscar, não basta produzir e esperar. Após conquistar seu espaço no mercado, certamente terá sucesso na atividade”, diz ele.
Fonte: AEN
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'AgroGazeta'

Coamo vai reunir mais de 600 cooperados no Programa de Integração Cooperativista

Governo assina contratos para entrega de merenda escolar

Com fórmula simples, produtor pode calcular consumo de água por animais

Começa a semeadura do trigo no Paraná

BRDE tem como meta disponibilizar R$ 1 bilhão para o Paraná

Fuzil importado e carros de luxo roubados são encontrados pela PM

Embrapa lança nova variedade de alface tolerante ao calor

Novos membros dos Conselhos Administrativo e Fiscal do Sescoop/PR tomam posse

Lucro Social da Embrapa é de R$ 43,52 bilhões em 2018

Espécies de abelhas e sua preservação foi tema de palestra com estudantes em Marechal Cândido Rondon

Mais Destaques

Esporte

Conheça o massagista Jheison e o auxiliar de comissão técnica Jonh

Regional

Maripá adquiriu maquinários com recursos do Governo Federal

Economia

No Mês da Indústria, Sistema Fiep apresentará dimensão de seu trabalho

Política

Funcionalismo estadual entra em greve no dia 29 para exigir a data-base

Estado

Paraná se prepara para o crescimento do uso de carros elétricos

Gente X Poder

Licenças ambientais

"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)