Gente X Poder

Ações do governo Ratinho reduziram próximo de R$ 50 milhões com gastos da máquina

| 14/03/2019 - 18:40

Natalie Unterstell, Luiz Ferreira, Gugu Bueno, Fabio Cammarota, deputado estadual Marcel Micheletto,

Em entrevista à Gazeta de Toledo, Guto Silva, Chefe da Casa Civil do Paraná, acompanhado pelo novo diretor do Tecpar, Fabio Cammarota, por Natalie Unterstell, pelo deputado estadual Marcel Micheletto e outros diretores, o representante do Executivo estadual afirmou que esse governo vem com um “viés diferente”. “Viemos à Toledo para programar um diálogo mais forte com a sociedade civil organizada, pactuando algumas mudanças, estratégicas e dando maior transparência a todos os atos do governo, no intuito de fazer um governo focado numa gestão de resultados positivos para a sociedade e nossas economias”, afirmou. A equipe do governador Ratinho Junior manteve uma agenda cheia com a maioria da imprensa local e regional, vereadores de várias cidades lindeiras, prefeitos e diretores de regionais, fazendo também uma visita técnica ao maior Parque Tecnológico do Paraná, que é o Biopark, de Toledo.

Economia nos gastos com a máquina

Nas primeiras ações de seriedade com o dinheiro público do estado, economizou cerca de R$ 50 milhões com cortes de gastos do governo em apenas três meses de gestão. De 28 secretarias, hoje estamos com 14, promovendo cortes de “cargos”. Já dá uma economia de R$ 10 milhões por ano. “Na reorganização cerebral do governo, ou seja, em sua estrutura, projetamos economizar mais R$ 30 milhões”, revelou. “Outras ações foram os cortes de mordomias, como a devolução de uma aeronave jatinho locada para o translado de governador e secretários, que custava cerca de R$ 4 milhões por ano, o congelamento de salários do governo e secretários, o fim das aposentadorias dos deputados e governadores, a redução de contratos firmados com o estado e, cito como exemplo apenas um, de um único fornecedor que em uma só reunião possibilitou a economia de R$ 10 milhões aos cofres públicos. Essa é uma gestão responsável, de ataques ao mau uso do dinheiro público, aos privilégios e mordomias que ninguém aguenta mais”, disse Guto Silva.

Governo sem gaveta

Além dessas ações citadas acima, a economia do Paraná, para o Chefe da Casa Civil, permanecerá austera, firme. Guto Silva foi mais além e afirmou que esse governo não será de “gaveta” e sim de gestão e transparência. “Não estamos brincando de governo, e sim decididos a governar com respeito ao plano de governo apresentado dentro de uma linha bem incisiva, com posicionamentos muito claros do que se pode e não se pode fazer, sem ‘enroleicham’, mas com planejamento e organização, dando respostas consistentes à sociedade”, afirmou o representante Mor do governo Ratinho Junior.

Apoio dos deputados

Perguntados se essas ações tem o apoio dos deputados, o Chefe da Casa Civil, afirmou que sim. “Existe uma mudança completa no comportamento dos legisladores porque a Assembleia se renovou, e mesmo aqueles que lá permaneceram já estão debatendo e compreendendo que é necessário mudar, e a turma nova está dentro dessas premissas, dessa nova roupagem e que não existe mais o ‘toma lá da cá’ e por isso, o que está na mesa é o estado e não o mandato”, afirmou Guto Silva. “Claro que nos governo, temos que ter a humildade de corrigir e nos corrigirmos, mas são posturas diferentes, que vêm com muita sintonia com o legislativo”.

Preços dos pedágios

...“nunca baixou e nunca acabou”, e esse modelo nefasto de contrato que prejudicou o Paraná termina em 2021. São vários acordos de leniências que obrigara as concessionárias a investir em obras, algo próximo a R$ 750 milhões. Pelo acordo, a Rodo Norte pagará os R$ 750 milhões até o final da concessão, que se encerra durante o ano de 2021, sendo R$ 35 milhões a título de multa e R$ 715 milhões serão pagos a título de reparação de danos, R$ 350 milhões serão destinados para arcar com redução em 30% da tarifa de todas as praças de pedágio operadas pela concessionária. A redução da tarifa foi implementada na homologação e com duração pelo tempo necessário para que o montante total da redução tarifária alcance o valor previsto. Outros R$ 365 milhões serão destinados à execução de parte das obras nas rodovias previstas no contrato original. Existe ainda e expectativa da federalização das concessões em uma nova roupagem e, caso venha se configurar, haverá a possibilidade de as tarifas serem reduzidas em até 50%.

Galeria de fotos
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Gente X Poder'

A revolta dos “togados”

CPI do lixo

Liberação de recursos do estado

Minirreforma?

Troca-troca e demissão avista?

Quem será o vice-prefeito?

Obras da APAC esta acelerada

Saúde pública: O "cenário não é de escolhas, sim de definições"

Capital da cultura, sem leitura!

O preço da “fumaça”

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)