Regional

'Maníaco da Torre' é condenado a 21 anos e 4 meses de prisão

G1 | 15/03/2019 - 08:00

'Maníaco da Torre' é condenado a 21 anos e 4 meses de prisão

O assassino conhecido como "Maníaco da Torre" foi condenado a 21 anos e quatro meses de prisão pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. O julgamento dele ocorreu na quinta-feira (14) em Maringá, no norte do Paraná, e durou quase 12 horas.

Roney Fon Firmino Gomes pode ter matado, ao menos, 13 mulheres em Maringá, segundo a polícia. O "Maníaco da Torre" é considerado pela polícia como um dos maiores assassinos em série do estado.

A sentença foi proferida pelo juiz Cláudio Camago dos Santos, por volta das 20h30 de quinta-feira. De acordo com a denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR), o homem de 44 anos matou e escondeu o corpo de Ednalva José da Paz, de 19 anos. O corpo dela foi encontrado em dezembro de 2010.

O julgamento

Durante toda a quinta-feira, o Fórum de Maringá ficou movimentado e, em alguns momentos, uma fila chegou a se formar, com as pessoas que queriam acompanhar os trabalhos.

Ao longo do júri, o promotor de Justiça argumentou e trouxe evidências que ligavam o réu a vítima, enquanto a defesa tentava desqualificar e minimizar as provas.

Como a decisão é em primeira instância, a defesa afirmou que vai recorrer.

Roney Fon Firmino Gomes foi considerado culpado pelos crimes por quatro votos a três. O "Maníaco da Torre" ainda responde por outros cinco homicídios.

Vítimas

Segundo as investigações, Ednalva é apenas uma vítima de uma série de mulheres mortas de forma parecida em Maringá.

Os corpos das vítimas eram deixados sempre nus, de barriga para cima, no meio de plantações e embaixo de torres de energia. Por isso ficou, ficou conhecido como "Maníaco da Torre".

Em julho de 2015, Roney Fon Firmino Gomes foi preso depois que a polícia localizou no local do último crime a peça de um carro que encaixou no veículo dele.

Após ser preso, na delegacia, o "Maníaco da Torre" confessou os crimes. Ele contou à polícia que, depois de matar, cruzava as mãos das vítimas em cima do corpo e rezava pedindo perdão. Disse que matou porque tinha ódio de prostitutas.

Além de ser acusado por mais cinco assassinatos, além desse pelo qual foi condenado, o "Maníaco da Torre" responde também por ocultação de cadáveres. Porém, a polícia acredita que ele pode ter matado 13 mulheres.

Conforme o MP-PR, ainda não há data para que os outros julgamentos ocorram.

    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Regional'

Gaeco prende quatro investigadores e um agente de carceragem

Chefe de gabinete da prefeitura é preso pelo Gaeco recebendo dinheiro de empresário

Sistema Fiep premiará ações que contribuem para uma educação de qualidade

Prefeitura apoia projeto do IFPR que levará planetário às escolas

Grande público marcam abertura da Copa Coamo 2019

Inadimplência das empresas teve a menor alta em 18 meses

Empresa incubada no PTI cria aquecedores sustentáveis para aviários da região

Governo do PR repassa informações erradas para a imprensa sobre a data-b

Nova ponte em Foz vai reforçar o comércio entre Paraná e Paraguai

Dois prefeitos lindeiros vencem Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)