Cidade

Vereança Oestina pleiteia redução do custo da energia elétrica

Da Redação | 22/03/2019 - 19:55

Vereança Oestina pleiteia redução do custo da energia elétrica

A iniciativa, que começou com o Vereador Ademar Dorfschmidt, de Toledo, conta com apoio da maioria dos vereadores do oeste do Paraná. Mais de 30 cidades formam a comissão que levou, no dia 15 de março, às reivindicações de redução dos preços da Copel ao chefe da Casa Civil, Guto Silva. Nesta última quarta-feira (20/03) em Cascavel, 32 câmaras se reuniram para ampliar as reivindicações para outras áreas do Paraná, como Litoral, Norte Pioneiro e Centro-Oeste.
Em entrevista à Gazeta de Toledo, o Vereador Ademar Dorfschmidt, salienta que o essas reivindicações são pautadas nas prioridades para a população. Atualmente, existem produtos como cigarro e bebidas alcoólicas que são tributada com teto máximo do ICMS, 29%, no entanto a energia elétrica também está no teto máximo do imposto, com a tributação sendo cobrada em duplicidade. “É essa conta que a população não pode estar pagando. Porque a energia é algo vital para nossa vida, dentro de nossas casas, dentro da empresas, do homem do campo que trabalha e produz para o mundo inteiro, essa é nossa reivindicação. Quando nós falamos de justiça tributária é para que os menos favorecidos paguem menos”.
Nas últimas reuniões diversas ações foram levantadas pela comissão. “A proposição foi de um abaixo assinado coletivo no estado do Paraná manual e também digital. Agora o objetivo é fazer documentos para o Ministério Público Federal, inclusive um já foi encaminhado para que o Governo do Estado proponha uma lei que isente todas as pessoas que esteja em tratamento com algum tipo de aparelho que requer energia elétrica, pelo SUS”, o vereador Dorfschmitd ainda relata que a comissão irá falar com Governador sensibilize o Estado do Paraná.
O próximo passo é a realização de uma audiência pública em Toledo, com a presença do presidente da Copel, a fim de mostrar aos governantes que população do Estado do Paraná está descontente com alto custo da energia e a qualidade.
Contexto
Em 2018 a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou mais reajustes nas tarifas praticadas pela Copel, o reajuste médio aprovado é de 15,99%. Para os consumidores o percentual ficou em 15,06%, já as indústrias vão pagar até 17,5% a mais na energia.
Neste ano o Paraná bateu recorde de consumo, segundo Operador Nacional do Sistema Elétrico, foi no dia 16 de janeiro, quando a demanda máxima foi de cerca de 87.183 megawatts (MW), no Sistema Interligado Nacional (SIN), porém, no dia 22, o número subiu para 87.500 megawatts (MW), registrando um novo recorde.
O aumento do consumo somado às altas taxas cobradas e má qualidade na prestação de serviços pela Copel levou a criação de uma Comissão composta por vereadores da região Oeste do Estado, encabeçada por Toledo, Marechal, Guaíra, Terra Roxa e Palotina. O objetivo é construir um diálogo com Governo do Estado a fim de promover uma readequação nas contas dos Paranaenses.
Reunião preliminar em Toledo
No dia 15 a reunião com Chefe da Casa Civil reuniu a presidente da Câmara da Municipal de Guaíra, Lígia Lumi Tsukamoto Suga, a presidente da presidente da Câmara Municipal de Terra Roxa, Jéssica Serra, o Vereador de Marechal Cândido Rondon Gordinho do Suco e o Vereador Ademar Dorschmidt.
Confira na íntegra o relato dos participantes da Comissão
“Nós estamos fazendo mais uma reunião e um debate referente aos altos custos da energia e da qualidade que é passado ao consumidor. Nosso movimento está criando expectativas boas é uma força importante, conversamos com Guto Silva, chefe da casa civil, e nós avançamos em algumas falas. Nós queremos a qualidade, mas queremos a redução do custo da energia para o Paraná.
Um avanço importante foi que o chefe da casa civil se propôs a trazer o presidente da copel para fazermos uma reunião regional e debatermos essa questão, é muito importante que a comunidade acompanhe. Nós vereadores estamos buscando o melhor para o Estado”.
Vereador Ademar Dorfschmidt
“Nós saímos muito contentes sim. Porque nós passamos as ações de conversa e planejamento para ações concretas. E o primeiro passo foi esse, conversar, e o chefe da casa civil se colocou pronto a nos ajudar, assim a como todo Paraná e todas as pessoas que fazem o uso da energia sabemos que necessidade de melhoria no sistema de transmissão, o custo está muito acima, e isso prejudica a todos, agricultura, empresários e aquelas pessoas que estão em casa. Em suas residências, que possuem pouco recurso para poder administrar o mês e quase 50% da sua renda vai para conta de energia entre tantas outras e não conseguem se manter.
Eu acredito que a reunião foi muito produtiva, e ao marcar a outra junto presidente da copel e o Estado, nós vamos começar a recolher frutos da ação que está sendo feita em cada município. Terra Roxa é capital nacional da moda bebê. Nossa principal fonte de empregos vem da indústria e o brasil todo vem de uma situação muito difícil, e aqui no paraná nós acabamos perdendo um pouco da força, temos aqui a energia mais alta do Brasil, o pedágio mais caro, nós queremos ser competitivos, queremos levar nossa mercadoria para o brasil todo e para o mundo”.
Jéssica Serra - presidente da câmara de Terra Roxa
“É importante falar que este movimento é apartidário. Os municípios agora a nível Paraná está neste movimento. Dessa reuniões nos levamos a demanda e o que nós pretendemos reivindicar da copel que são: as oscilações, a má qualidade na prestação de serviço, o alto custo de tributação perante a fatura de energia, então essas reuniões são muito importantes para a comissão frente a esse movimento, e estamos pedindo para os municípios que não estão participando desse movimento que nos ajude pois é um beneficio que todos nos vamos poder colher futuramente.
Estamos gratos ao chefe da casa civil, levamos uma reivindicação que começou em cascavel e ele até ficou surpreso, em relação às pessoas que necessitam de aparelhos de sobrevivência em suas residências e que dependem da energia elétrica. Nós vamos levar a partir da próxima reunião um requerimento ao governo do estado do Paraná e a Copel para que que eles se sensibilize com essas pessoas que além de estar dependente de aparelho para sua sobrevivência possa conseguir uma isenção ou um desconto algo nesse sentido, porque onde há uma pessoa doente, há outras que cuidam dessa pessoa e isso já dificulta o orçamento de casa”.
Lígia Lumi Tsukamoto Suga - presidente da câmara de Guaíra
“Essa é uma bandeira do povo do Paraná. Se pensarmos em Marechal Cândido Rondon, uma cidade hospitaleira, tem muita produção, e é constante as quedas de energia, e a situação das pessoas mais carentes com menos recursos, você chega na casa de uma pessoa que ganha auxílio doença e essa pessoa depende do aparelho para sobreviver, e essa pessoa com R$997 reais ela paga R$250 / R$300 de luz e ela paga aluguel, além de pagar o aluguel, ela tem que comer, beber, ela tem que comprar remédio, nós não podemos mais aceitar isso, nos políticos escolhidos pelo voto, pela democracia, precisamos arregaçar as mangas, e essa reunião do dia 15 foi muito importante aqui em Toledo. Foi uma reunião boa, tenho certeza que vão sair muitas coisas boas para o povo do Paraná. Se cada residência do Paraná as pessoas tiverem 20 ou 30 reais a menos na luz como isso irá ajudar essas pessoas, estamos felizes, e vamos seguir firmes, nós queremos sim que a população ganha com isso. Os Paranaense não aguentam mais, é pedágio, gás, combustível, estamos aqui para brigar pelo povo do Paraná”.
Vereador Cleiton (Gordinho do Suco) - Marechal Cândido Rondon

Galeria de fotos
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cidade'

novo site

Livro resgata visão de futuro e trajetória de Willy Barth.

O Brasil recicla menos de 15% dos resíduos industriais e domésticos, orgânicos e não orgânicos.

Construção da sede da APAC em Toledo esta acelerada

NOTA PÚBLICA EM REFERÊNCIA A PROPOSITURA DE AÇÃO CÍVIL POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA DO MINISTÉRIO

DR. Sandres Sponholz fala sobre o pedido de improbidade do ex-prefeito Beto Lunitti e do atual Lúcio

Nota de esclarecimento sobre ajuizamento de ação civil pública pelo ministério público em razão da o

Edital N° 01/2019

Município de Toledo assina TAC para criação de Coordenação de Defesa e Proteção Animal

Bazar aquece as vendas para o dia das mães em Toledo

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)