De Primeira

Ouro no Mundial, Mayra Aguiar supera limites

| 30/08/2014 - 00:01

Ouro no Mundial, Mayra Aguiar supera limites

Mayra Aguiar está a tanto tempo levando o Brasil ao topo do mundo no judô que muita gente esquece como ela é jovem. Aos 23 anos, ela é medalhista olímpica e, desde ontem (29), campeã mundial. Um verdadeiro fenômeno do esporte nacional que já supera os limites de sua modalidade.
“Minha preparação para o Mundial foi bastante boa, bastante forte. Apesar de só ter competido uma vez no ano, no Grand Slam de Tyumen, consegui ser campeã. Isso mostra que estou no caminho certo para buscar essa medalha de ouro”, disse Mayra.
Para explicar sua importância, é preciso ampliar o foco. Olhar não só para resultados, mas para a evolução que ela personifica, a mudança de mentalidade que ela comandou e as dificuldades que teve de superar para chegar a esse patamar.
No Mundial de Chelyabinsk, Mayra conquistou sua quarta medalha em cinco participações na competição. Ela só não foi ao pódio uma vez, no Mundial de 2007, no Rio de Janeiro, quando ainda tinha 16 anos.
Naquela época, porém, ela já mostrava que era diferente. Era medalhista mundial sub-20 (o bronze foi conquistado aos 15 anos...) e vice-campeã dos Jogos Pan-Americanos, com um agravante: a medalha de prata foi conquistada em casa, nos Jogos do Rio de Janeiro, com imensa pressão sobre os atletas brasileiros. Mesmo assim, a garota só perdeu uma luta, para a norte-americana Ronda Rousey (sim, a mesma Ronda que hoje é campeã do UFC).
Quatro anos depois, ela foi campeã mundial júnior, em Agadir, no Marrocos. Ao estourar a idade para a competição sub-20, somava quatro medalhas em quatro mundiais disputados. Mas o torneio já parecia ser pequeno para ela, uma estrela da seleção brasileira adulta.
Em 2008, tinha estreado em Jogos Olímpicos, em Pequim, na China. Um mês antes da conquista em Agadir, já era vice-campeã mundial adulta, em Tóquio – em sua primeira derrota marcante para outra norte-americana, Kayla Harrison.
No Mundial da Rússia, ela completou sua coleção de conquistas em Mundiais: o ouro, agora, ficará ao lado da prata de 2010 e de duas medalhas de bronze, de Paris-2011 e Rio de Janeiro-2013. É um recorde para judocas do Brasil. Campeões olímpicos, Aurélio Miguel e Sarah Menezes foram superados na lista de medalhistas brasileiros. Cada um tinha três pódios.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'De Primeira'

DE PRIMEIRA

DE PRIMEIRA

De Primeira

DE PRIMEIRA

DE PRIMEIRA

Mais Destaques
"Já foram 19 milhões que acessaram o site do Jornal Gazeta de Toledo- ISENÇÃO E VERDADE!"
(Eliseu Langner de Lima - diretor)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)